PUBLICIDADE
Caarapó

Após duas mortes seguidas por acidentes de trânsitos na BR-163, internautas reclamam da CCR MS Via

| CAARAPONEWS


Veículo que era conduzido por Josué Palácios que veio a óbito. Foto: Celso Capovilla

Dois moradores do Vale da Esperança morreram entre o último sábado (9) e esta quarta-feira (13), após se envolverem em acidentes de trânsitos na BR-163 entre Dourados e Caarapó, próximo a entrada da Fazenda Cuiabazinho.

O primeiro óbito foi o jovem Flávio José Rocha Soares (18), que morreu após bater seu veículo Fiat Uno Mille, de cor vermelha, contra um caminhão/carreta Scânia, de cor vermelha.

O segundo foi na tarde desta quarta-feira quando morreu o caarapoense Josué Palácios (39), que conduzia um veículo VW Fox e colidiu com um caminhão Cegonha.

Após a publicação do CaarapoNews do segundo acidente vários moradores foram a página do Facebook para protestarem contra a CCR MS Via, empresa ganhadora da licitação para duplicar e administrar a referida rodovia.

Um dos desabafos veio do vereador Aparecido dos Santos. “Olá amigos e população de Caarapó e região. Eu vereador Cido Santos, na qualidade de representante do povo, vejo como lamentável que toda semana tem que ler notícias como esta, onde vidas estão sendo ceifadas pela irresponsabilidade da empresa CCR MS Via, a qual ganhou uma licitação para gerir a rodovia, porém duplicou apenas uma parte, em torno de 10% que é o estipulado para que a concessionária pudesse iniciar a cobrança do pedágio”, reclamou.

“Fica nítido que a empresa apenas está visando sua arrecadação sem levar em consideração as vidas inocentes que estão sendo ceifadas todos os dias, já que segundo as estatísticas os acidentes com morte na BR-163 tem tido aumento significativo nos últimos anos.  Em respeito a nossa população e acima de tudo as famílias enlutadas, eu irei no Ministério Público protocolar uma ação para que a CCR MS Via pare de cobrar o pedágio até que retorne as duplicações na referida rodovia. Sabemos que ainda existem muitas imprudências nas rodovias, mas no caso da nossa região a maioria absoluta dos acidentes são por falta de duplicação da rodovia nos trechos considerados críticos”, salientou Santos.

“Não iremos trazer as vidas perdidas de volta, mas é uma forma de fazermos justiça às mesmas e salvarmos outras vidas”, finalizou o vereador Cido Santos.

A leitora C.A.S.K disse “Pagamos caro no pedágio para não termos rodovia duplicada e em consequência graves acidentes ceifando vidas”.

Já W.F escreveu: “São vidas que se foram por causa da irresponsabilidade dessa empresa que está aí ( CCR ) que se tivesse cumprido com o seu dever essas pessoas que morreram essa semana estariam aqui com nós ainda. E mais além de não cumprirem com seus compromissos ficam cobrando pedágio de nós população afff até quando vamos ter que aguentar isso temos que criar coragem e fazer alguma coisa porque ninguém está fazendo por nós pelo que sei até o momento”.

Enquanto L.F.M falou: “Dois acidentes no mesmo trecho e nada da CCR MS Via mudar nada”.

O leitor M.K.B disse: “CCR MS Via está no primeiro lugar do top 10 das empresas mais vagabundas e abusivas que arrancam o dinheiro do povo”.

A moradora de Caarapó J.M escreveu: “No Brasil é assim: a gente paga por um serviço que não temos. Quando mesmo que era o prazo para CCR duplicar esse trecho da BR 163? Quantas vidas serão sacrificadas?”

Quem não teve acesso ainda as matérias é só clicar em sábado e quarta-feira.

Veículo Fiat Uno conduzido por Flávio José Rocha Soares que também veio a óbito. Foto: Divulgação

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE