PUBLICIDADE
Caarapó

Após ser diagnosticada com a Síndrome de Sjogren, ex-moradora de Caarapó fala sobre a doença

| CAARAPONEWS


A ex-conselheira tutela de Caarapó, Suene Fiorenza. Foto: Divulgação

A ex-moradora de Caarapó, Suene Fiorenza, procurou esta semana a redação do CaarapoNews, para falar um pouco sobre a “Síndrome de Sjogren”, doença a qual foi diagnosticada no dia 15 de dezembro de 2020 e que está em fase de tratamento.

Conforme Suene é que natural de Ponta Porã, mas que veio para Caarapó ainda criança, a descoberta da doença trouxe um susto no começo e gerou preocupações principalmente nos pais e no marido.

“Particularmente eu mesma já estava esperando, haja vista, que em agosto do ano passado eu estava sentindo muitas dores na minha perna. Só que eu achava que era do frio, por conta do frio onde estava morando que é em Arroio do Meio - Rio Grande do Sul. Fui consultar um reumatologista, ele pediu uma ressonância magnética e vários exames de sangue, foi constatado que eu estava com uma artrose severa avançada, e tenho que fazer uma cirurgia, uma artrodese”, observou Suene.

“Esta artrose é decorrente a um acidente automobilístico que tive há 19 anos atrás, preocupada entrei no carro e liguei chorando pro meu pai, um dia chuvoso, sozinha em uma cidade nova, junto do meu marido e minha família tomamos a decisão de voltar para Caarapó e consultar meu ortopedista e se tiver que operar, operar aqui. Vim com encaminhamento do médico do RS, para ir no ortopedista, oftalmologista e reumatologista e assim foi, na primeira consulta com oftalmologista, nada constou.

Porém, o reumatologista pediu um exame chamado cintilografia das glândulas salivares, neste foi constatado que eu preenchia os critérios diagnósticos de Síndrome de Sjogren. Meu Deus o que é isso?”, questionou a ex-moradora de Caarapó

“Vamos pesquisar, pior coisa, não façam isso e só escutem seu médico. Quando consultei ele explicou que a síndrome de sjogren, já era dos sintomas que estava sentindo olhos secos, boca seca e que teríamos que realizar mais exames, que eu tinha sintomas de ter lúpus, sim o medo bateu em minha porta, chorei e pedi muito para Deus, para não ser nada, mas algo me dizia que minha força deveria triplicar que eu tinha esta doença. Dia 15 de dezembro, exames prontos, consulta marcada, meu reumatologista confirmou, que sim eu tenho lúpus”, salientou Suene.

“Neste exato momento passa um filme em sua cabeça, tu chora, tem medo.  Mas passou, olhei para ele e perguntei e agora o que vamos fazer? E começamos o tratamento com medicações, vitaminas e muito protetor solar. Se quiserem um conselho me escutem, usem protetor solar, não só eu que tenho essas doenças, mas para todos”, frisou a ex-conselheira tutelar de Caarapó.

“Sou muito grata a Deus, em ter descoberto no começo. Grata a minha família, meu marido e amigas que nunca deixaram eu desanimar. O novo nos assusta claro, mas não devemos deixar o medo nos consumir. Se tu tens alguma desconfiança de qualquer doença, autoimune ou não, procure seu médico, procure uma unidade de saúde, tudo descoberto no começo, tem muito mais eficácia no tratamento”, salientou Suene.

“De toda forma, procurei olhar de forma diferente para essa experiência. Em agradecer mais e reclamar menos. Quem me conhece sabe que sou muito abençoada por Deus, já sofri vários acidentes de carro, um até com vítima fatal, já fiquei com cadeira de rodas, já fui submetida a cinco cirurgias e não seria agora que iria desanimar. Por isso eu digo, faça exames regularmente, cuide da saúde, use protetor solar, se alimente bem, durma bem e tente ao máximo não sofrer com stress do dia a dia. Sei que não é fácil, que eu mesma não consegui administrar esse stress, mas se esforce porque uma hora nosso corpo cobra e pode ser uma cobrança muito árdua, meu corpo estava dando sinal, com dores nas articulações, um cansaço excessivo, muita queda de cabelo e olhos e boca muito seca, porém Deus é maravilhoso e tenho profissionais excepcionais que me acompanham”, finalizou Suene.

Doença

Seu nome completo é lúpus eritematoso sistêmico. Em resumo, ele é um distúrbio crônico que faz o sistema imunológico produzir anticorpos em excesso sem um motivo aparente. A questão é que os anticorpos, quando em alta concentração, passam a atacar o próprio organismo, provocando inflamações e lesões em vários órgãos. Rins, pulmões, pele e articulações são as áreas mais acometidas, porém a doença eventualmente atinge até cérebro e coração.

Sinais e sintomas

Dores nas articulações; Febre; Queda de cabelo; Manchas avermelhadas, especialmente em rosto, pescoço, peito e cotovelos; Feridas na boca; Inchaço e vermelhidão ao redor das unhas; Dor de cabeça; Dor ao respirar;Em casos graves, convulsões;Fatores de risco; Alta exposição aos raios ultravioletas;Usos de contraceptivos orais; Histórico familiar.

A prevenção

Não existem maneiras conhecidas de impedir o aparecimento da doença. Por outro lado, quanto mais cedo ela é flagrada, mais fácil fica de frear sua progressão e seus sintomas. Daí a importância de ficar de olho em sinais suspeitos e se consultar com um médico.

O que é a Síndrome de Sjögren?

A Síndrome de Sjögren (SS) é uma doença auto-imune que se caracteriza principalmente pela manifestação de secura ocular e na boca associadas à presença de auto-anticorpos ou sinais de inflamação glandular. Algumas células brancas (chamadas de linfócitos) invadem vários órgãos e glândulas, principalmente as glândulas lacrimais e salivares, produzindo um processo inflamatório que acaba por prejudicá-los, impedindo suas funções normais.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE