PUBLICIDADE
Caarapó

Autoridades se reúnem para discutir importunação de andarilhos e usuários de droga

| CAARAPONEWS/JOSé CARLOS


Um dos momentos da reunião com as principais autoridades do município. Foto: Divulgação

Foi realizada na manhã desta sexta-feira (19), no Centro da Criança e Adolescente de Caarapó uma importante reunião com as principais autoridades da cidade. A pauta principal era o caso das importunações realizadas por andarilhos e usuários de droga contra moradores e comerciantes local.

Participaram da reunião o prefeito de Caarapó, André Nezzi, o delegado local, Erasmo Bruno de Mello Cubas, o comandante da Polícia Militar, capitão Everson Torres, a promotora de Justiça, Fernanda Rottili Dias, o secretário de Saúde, Valberto Ferreira Costa, secretária de Ação Social, Janaína Cristovam Guedes de Mendonça, além do médico Zé Carlos do  Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) e outras autoridades.

Em sua fala o prefeito agradeceu a todos os órgãos competentes por se colocarem a disposição para colaborar, cada um dentro das suas atribuições, e também por já terem iniciado algumas ações que tem inibido essas práticas que estava se tornando rotineira. “Exemplo disso é a presença diária da Polícia Militar, em dias de feira na praça, além das abordagens constantes”, observou.

“Também pedimos a colaboração da população para não dar dinheiro e se for importunado, ameaçado ou agredido, para que registrem boletim de ocorrência. Do contrário, as autoridades ficam impossibilitadas de tomar medidas mais severas”, finalizou Nezzi.

Já a promotora disse que a reunião foi importante para estabelecer atuação conjunta e uniforme de todos os setores envolvidos com a demanda, no intuito de garantir dignidade aos moradores de rua, eis que muitos vivem nessa situação devido ao uso abusivo de álcool ou drogas, bem como assegurar que a população possa desfrutar da praça central com tranquilidade, paz, segurança e bem-estar, inclusive dos comerciantes que trabalham no local.

“É um problema complexo, eis que para solucioná-lo depende de políticas públicas, prevenção e repressão aos delitos cometidos por eles, informação e conscientização da sociedade, resgate/fortalecimento dos laços familiares, tratamento de desintoxicação, oportunidade de emprego, dentre outros, uma vez que apenas fornecer alimentação às pessoas que se encontram em situação de rua não resolve o problema”, salientou a promotora Fernanda Rottili Dias.

Enquanto que o comandante do 2º Pelotão da PM disse que o encontro tratou-se de uma rodada de reuniões com os representantes dos entes públicos interessados em planejar estratégias para atender as demandas mais solicitadas pela sociedade de Caarapó. “Foram abordados temas relacionados aos transeuntes e usuários dos espaços públicos da cidade, bem como problemas de violência contra a mulher, além de outras”, observou.

“Foi visível o empenho e interesse de todas as instituições na solução e atendimento das solicitações da população, onde a parceria interinstitucional foi reafirmada e, como resultado, ótimas medidas ficaram acordadas”, enfatizou o capitão Everson Torres.

O comandante da Polícia Militar de Caarapó aproveita para reforçar a importância da participação dos cidadãos trazendo as denúncias sobre demandas que tiverem conhecimento, seja via 190 (sempre que possível se identificando para aumentar a validade da informação), seja via 181 para os casos onde se tratem de situações em que haja risco ao denunciante.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE