PUBLICIDADE
Geral

OAB põe três advogados para acompanhar morte de pastor

| CAMPO GRANDE NEWS


Morto com quatro tiros, supostamente disparados pelo fazendeiro Alcino Dias Campos, 74 anos, Paulo Oserow, 56 anos, era advogado e pastor em Dourados, cidade localizada a 230 quilômetros da Capital.


O assassinato está sendo acompanhado pela OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul), que enviou uma equipe de três advogados para acompanhar a investigação do crime.


Segundo o presidente da seccional da entidade no município, César Augusto Câmara, Oserow era pastor. Ele é bastante conhecido na cidade, onde inclusive teve um programa de rádio por muitos anos.


O acusado pelo crime também é bastante conhecido no município, onde tem uma agropecuária e propriedades rurais.


Para Câmara, o crime não tem ligação com a advocacia. Segundo testemunhas, o fazendeiro ficou nervoso após discutir com o pastor, porque não conseguiam efetuar a transferência de um imóvel. Só faltava a averbação, mas esbarrava na burocracia em decorrência de divórcio.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE