PUBLICIDADE
Política

Puccinelli e Murilo decidem hoje condições para aliança

| CAMPO GRANDE NEWS


O governador André Puccinelli (PMD B) deve se reunir hoje com o vice, Murilo Zauith (DEM), para definir se os dois vão caminhar juntos nas eleições deste ano.


A reunião está marcada para a noite desta terça-feira, mas o horário não é divulgado. Os dois podem sair do encontro com acordo fechado para que Murilo ocupe a segunda vaga na coligação de André para disputa ao senado. A primeira já foi preenchida por Waldemir Moka (PMDB), que venceu as prévias do partido.


Uma das condições impostas pelo democrata é de indicação de um nome ligado a Puccinelli para ser o suplente de Murilo. A indicada, segundo assessores do governo, será a secretária de Assistência Social, Tânia Garib, conhecida pela proximidade com André.


A escolha serve para resolve dois problemas de uma vez. Além de agradar Murilo com a indicação de uma pessoa ligada a Puccinelli, a proposta agradaria Tânia Garib, que sempre resistiu a insistentes tentativas de Puccinelli para que ela fosse candidata a deputada federal. A secretária sempre demonstrou ser contra a idéia.


O governado deve também garantir a Murilo apoio político e financeiro para disputa pela prefeitura de Dourados em 2012, um sonho já tentado por Zauith em 2008, quando foi derrotado por Ari Artuzi (PDT).


Durante a campanha, uma das reclamações era de que Puccinelli não havia se dedicado a eleição do vice-governador como deveria.


Um impasse ainda a ser vencido é a pretensão do aliado de André, deputado federal Geraldo Resende (PMDB), também disputar a prefeitura de Dourados em 2012.


Murilo Zauith integra o BDR (Bloco Democratico Reformista), formado por DEM, PPS e PSDB. O acordo com Puccinelli também confirmaria o apoio dos tucanos à reeleição de André.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE