PUBLICIDADE
Geral

Operação resgata 25 trabalhadores em fazendas de Bonito

| CAMPO GRANDE NEWS


Operação do Ministério Público do Trabalho, realizada com o apoio da Polícia Federal e da Comissão Permanente de Investigação das Condições de Trabalho em Mato Grosso do Sul, resgatou 25 trabalhadores que estavam em condições degradantes em duas fazendas de Bonito. Também localizaram dois adolescentes, de 14 e 17 anos, trabalhando nas propriedades rurais, entre os dias 25 e 27 deste mês, segundo a procuradora regional do Trabalho, Simone Beatriz de Assis Rezende.


O flagrante ocorreu nas propriedades rurais especializadas na criação de gado, Pitangueiras e Bodoquena, em Bonito. Eles trabalhavam sem registro em carteira, estavam com os salários atrasados, não tinham equipamentos de proteção individual para a aplicação de agrotóxico, viviam em locais sem sanitários e alojamentos considerados precários.


Os responsáveis firmaram TACs (Termos de Ajustamento de Conduta) para pagar os direitos trabalhistas e a prefeitura cedeu ônibus para transporta-los até a cidade. Segundo o MPT, na Fazenda Pitangueiras, os operários dormiam em camas improvisadas e os alojamentos eram as antigas baias de cavalos. Eles relataram que já encontraram 10 cobras somente neste ano no local.


De acordo com o Campo Grande News, eles contaram que foram obrigados a comer abóboras plantadas no meio de uma fossa. A mangueira é usada para lavar louça, roupa e tomar banho. Os trabalhadores estavam há dois meses sem receber salários. Já na Fazenda Bodoquena, a operação localizou os trabalhadores dormindo em camas improvisadas e dormindo debaixo de barracos de lonas. Eles pegavam água de um riacho para beber, cozinhar e tomar banho.


De MS - Os trabalhadores em regime de trabalho semi-escravo não eram do Nordeste. Eles eram de Rio Verde do Mato Grosso, São Gabriel do Oeste, Pedro Gomes, Jateí, Glória de Dourados e Campo Grande. O empreiteiro contratado pelos produtores rurais das duas propriedades foi identificado como Ronaldo de Menezes. Ele os obrigava a ficar na fazenda para pagar a dívida. Foram apreendidos cinco cadernos com as anotações de dívidas contraídas pelos trabalhadores. Eles também localizaram dois adolescentes e motosserras nas duas fazendas. Os meninos foram encaminhados para o Conselho Tutelar e encaminhados aos municípios de origem.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE