PUBLICIDADE
Política

TRE vai apontar candidato ficha suja

| DOURADOSAGORA


O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) vai divulgar os antecedentes criminais e cíveis de todos os candidatos inscritos para as eleições 2010. As informações estarão disponíveis no site do TRE no final do mês de julho. A decisão foi divulgada ontem pelo presidente do TRE/MS, o desembargador Luiz Carlos Santini, em encontro com juízes eleitorais e chefes de cartórios do sul do estado. O evento aconteceu no auditório do hotel Bahamas em Dourados.

O presidente explicou que todos os partidos terão até o dia 5 de julho para encaminhar as certidões sobre a vida pregressa de cada candidato. “Todas estas informações estarão à disposição do eleitor para que ele, numa simples consulta, conheça os candidatos. Todos devem procurar se informar sobre o passado e presente dos políticos e tirar o melhor para representar o estado ou país”, recomenda.

Além desta, outras mudanças foram anunciadas para as eleições em Mato Grosso do Sul. Dentre essas está a fiscalização dos gastos nas campanhas. “Os partidos terão que explicar de onde saiu a verba investida nos candidatos”, alerta.

Para facilitar este processo, as doações para campanha poderão ser feitas apenas por pessoas físicas, em conta específica. Além disso, os candidatos e comitês financeiros terão que obter registro junto à Justiça Eleitoral e ter um número de CNPJ. As doações poderão ser feitas via cartão de crédito ou débito e ficará a cargo do candidato a contratação da operadora do cartão, para conseguir receber as doações. Os candidatos também não poderão ter propagandas em sites comerciais.

 Em MS também se discute a possibilidade das urnas chegarem este ano a presídios provisórios, em que os presos ainda não foram condenados. Segundo o presidente, a previsão é de que 3 mil pessoas estejam nestas condições. Destes, 60% são de outros estados e precisam fazer a transferência do título.

Outra novidade é que este ano os eleitores que estiverem ausentes de seu domicílio eleitoral de origem poderão solicitar a transferência provisória do título para Campo Grande e, assim, votar nos candidatos a presidente e vice-presidente da República.

Quanto às urnas eleitorais, elas permanecerão com o mesmo sistema de segurança. Porém o eleitor vai notar diferença na hora de votar. Foto e nome dos candidatos a vice governador  e suplente de senador estarão disponíveis. A ordem de votação também foi alterada. O eleitor começa votando pelo deputado estadual (cinco dígitos), deputado federal (quatro), senador em primeira vaga (três), senador em segunda vaga (três), governador (dois) e presidente (dois).

A urna biométrica continua apenas em Fátima do Sul. Quem tiver problema no sistema, votará na urna eletrônica. Ao   todo, as eleições de MS deverão custar R$ 4,5 milhões, entre transporte de urnas e materiais, combustível, alimentação para os mesários e equipe de apoio.

Mato Grosso do Sul possui mil locais de votação e o total de 4.868 seções eleitorais. Dourados tem 409 seções; 225 registradas no cartório da 18ª e 184 na 43ª Zona Eleitoral. Quinhentas urnas serão utilizadas para atender Dourados, Douradina e Itaporã. Outras 50 substitutas estarão à disposição, caso alguma delas apresente defeito. No Estado serão usadas 4.868 urnas.1.029 estarão de reserva. As eleições estão previstas para 3 de outubro.
O presidente explicou que todas as mudanças têm por objetivo garantir transparência no pleito eleitoral. “Queremos tornar as eleições um processo ainda mais claro para o eleitor, garantindo o direito da democracia. 
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE