PUBLICIDADE
campo grande

Quarta vítima de pistoleiros, jovem de 20 anos morre no hospital

Lucimara Porto Colman, 25 anos, Maicon Douglas Moura, 22 anos, e Vicente Rodrigues Junior, 33 anos, não resistiram aos disparos e morreram na hora

| CAMPO GRANDE NEWS


Foto: Divulgação

Vítima de atentado na fronteira com o Paraguai, Marco Antônio Medina Recalde, de 20 anos, não resistiu e morreu após ser transferido para a Santa Casa de Campo Grande. Ele e outras três pessoas foram alvos de pistoleiros, na madrugada do último domingo (6), que efetuaram cerca de 64 disparos, de três diferentes calibres, contra quatro grupo de amigos que estava na varanda de residência no distrito de Sanga Puitã, em Ponta Porã.

Lucimara Porto Colman, 25 anos, Maicon Douglas Moura, 22 anos, e Vicente Rodrigues Junior, 33 anos, não resistiram aos disparos e morreram na hora. Marco havia sido socorrido por familiares e levado para hospital na fronteira. Porém, devido ao seu estado de saúde, o rapaz acabou sendo transferido para Campo Grande.

De acordo com boletim de ocorrência, a mãe da vítima, de 41 anos, afirmou que estava em casa, no domingo, ingerindo bebida alcoólica na companhia do filho e de outras quatro pessoas.

Em determinado momento, homens mascarados chegaram de carro e começaram a disparar contra o grupo, que estava na varanda da casa.

A mulher contou ainda, ter ficado desacordada devido à coronhada na cabeça, não tendo presenciado o crime. Quando acordou, viu que três das pessoas estavam sem sinais vitais, enquanto o filho, mesmo ferido, estava consciente e orientado.

Ainda conforme o registro policial, a mulher acredita que intenção dos pistoleiros era assassinar Maicon e Júnior.

Atingido na região do tórax, na Santa Casa de Campo Grande Marco fui submetido a procedimento cirúrgico, mas não resistiu e morreu por volta das 20h15 de ontem.

No dia do crime - Polícia Civil e perícia técnica estiveram no local. Na casa foram encontradas 36 munições de fuzil calibre 5.56mm, 21 de pistola 9mm e sete de revolver calibre 38 espalhados pela varanda e nos fundos da residência. O caso foi registrado como homicídio simples. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE