PUBLICIDADE
Caarapó

Técnico do Santos cogita usar dois volantes contra o São Paulo

| FOLHA


O Santos das goleadas e dos grandes jogos pela primeira vez deverá colocar a precaução à frente da ofensividade.
 

O técnico Dorival Jr. mostrou ontem claros indícios de que, contra o São Paulo, no Morumbi, vai se preocupar mais com a marcação da equipe.
 

Pela primeira vez desde a vitória contra o Rio Claro, em fevereiro, o treinador terá à disposição o trio Neymar, Robinho e André e possivelmente não escalará os três no ataque.
 

Dorival Jr. fez mistério. Treinou a semana toda no esquema 4-3-3, com apenas um volante na marcação. Foi assim que ele conquistou a maior parte das vitórias e goleadas. E foi assim que perdeu pela última vez, contra o Palmeiras (4 a 3), em plena Vila Belmiro.
 

Contra um São Paulo em evolução, como ele mesmo disse, a tendência é que Wesley reforce a marcação no meio de campo ao lado do até então solitário Arouca. Assim, Pará entraria na lateral-direita.
 

Na frente, Neymar, Robinho e André brigariam por duas vagas. Ou seja: é bem possível que um dos atacantes comece a partida entre os reservas.
 

"A dúvida é se entramos com três atacantes ou três meias. Trabalhamos sem o André e, numa alternativa, também sem um atacante de velocidade", disse o treinador, sem deixar claro se Neymar ou Robinho poderiam ficar no banco.
 

Independentemente da formação, com dois ou três atacantes, o técnico afirmou que o Santos será ofensivo durante toda a partida. "É um risco que se corre e temos que mensurar para saber qual caminho tomar. Com três atacantes ou três meias, a equipe respondeu bem. É uma questão de momento", disse Dorival.
 

Além da atenção especial ao sistema defensivo, o técnico do Santos também mostrou que vem preparando seus meninos para evitar o clima de favoritismo. "Não há motivos para se criar nenhum tipo de clima neste momento. Temos um adversário qualificado, e num grande momento", disse o treinador, que novamente elogiou o time do Morumbi.
 

"Eles têm grandes jogadores, acostumados a grandes decisões e que alcançaram muitas conquistas. O São Paulo, com certeza, está jogando um futebol muito mais dinâmico e veloz. Por isso é muito mais perigoso do que foi naquele momento", disse Dorival, referindo-se à vitória na primeira fase (2 a 1) que marcou a reestreia de Robinho no alvinegro.
 

O jogador, por sua vez, destacou a boa zaga são-paulina. "Eles têm grandes jogadores na defesa, por isso teremos que nos movimentar bastante e sair da marcação. Quanto maior a nossa movimentação, mais dificuldade eles terão para nos marcar", disse o atacante da seleção brasileira, autor de cinco gols no Campeonato Paulista.
 

O artilheiro do Santos é André, com 11 gols, seguido por Neymar, que marcou dez vezes.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE