PUBLICIDADE
Nova Alvorada do Sul

Pedreiro assassinado foi confundindo com homem que acabou morrendo 1 dia depois

À polícia os autores disseram que Junio foi atraído ao Estado e morto pela disputa de pontos de tráfico de drogas no estado de Minas Gerais

| CAMPO GRANDE NEWS


Sidimar foi morto por engano no último dia 12 de junho. (Foto: Folha da Cidade)

Sidimar Alves de Oliveira, 36 anos, foi morto por engano no Terminal Rodoviário de Nova Alvorada do Sul. Os autores do crime, presos em São Paulo no dia 14 de junho, dois dias após o crime, disseram que confundiram a vítima com Junio Márcio Lima Teixeira, que foi morto no dia seguinte em Naviraí.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rômulo Teixeira Marcelo, Junio teria dormido no ônibus, não desceu no terminal rodoviário e acabou vindo para Campo Grande.

“O objetivo dos autores era matar Junio que estava vindo para o Estado, mas por estar dormindo não desceu na cidade e foi para Campo Grande. O executor acabou confundindo a vítima e disparou cinco vezes contra Sidimar, mas só percebeu que matou a pessoa errada quando pegou o celular”, disse Rômulo.

Os autores fugiram da cena do crime e no dia seguinte vieram para Campo Grande buscar Junio. O homem foi levado até Naviraí, cidade a 359 km a Capital e foi morto com dois tiros na cabeça.

À polícia os autores disseram que Junio foi atraído ao Estado e morto pela disputa de pontos de tráfico de drogas no estado de Minas Gerais. Segundo a polícia, eles confessaram o crime e foram indiciados por dois homicídios qualificados por motivo torpe e emprego de recurso que dificulta a defesa da vítima, podendo pegar uma pena de até trinta anos de reclusão.

O corpo de Junio foi encontrado na última segunda-feira (21) às margens da MS-145. Ele já estava em avançado estado de decomposição e portava um documento falso de um homem de 36 anos, natural de Montes Claros/ Minas Gerais.  Além disso, ele carregava R$ 60 e um bilhete com o nome da cidade Naviraí. 

Assassinato por engano – Sidimar foi morto na tarde do dia 12 de junho no Terminal Rodoviário Nova Alvorada do Sul. Imagens de câmeras de segurança do local  mostram as pessoas se afastando e o atirador com a arma em punho correndo atrás da vítima, que caiu após ser atingida pelo primeiro disparo. Na sequência, o autor se aproxima do pedreiro e atira mais três vezes. Antes de ir embora, o assassino ainda mexe no corpo para cientificar-se que o homem havia morrido.

O autor fugiu em um veículo com o comparsa que o esperava na redondeza. Ambos foram presos no dia 14 de junho na cidade de Álvares Machado (SP). 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE