PUBLICIDADE
Política

Maioria dos deputados estaduais de MS vai disputar a reeleição em 2022

| MIDIAMAX


Deputados estaduais pretendem disputar a reeleição em 2022 - Divulgação

A maioria dos deputados estaduais de Mato Grosso do Sul, vai disputar a reeleição em 2022. Alguns devem permanecer nos atuais partidos, outros estudam mudar de legenda na tentativa de reconquistar a vaga na Alems (Assembleia Legislativa).

Rinaldo Modesto (PSDB) deve deixar o ninho tucano, como vem sendo dito desde o ano passado. Ele deve se filiar ao Podemos. Candidato à reeleição, ele afirma que só tocará no assunto em abril do ano que vem. “Isso é natural de querer mudar de partido, não sou apenas eu que penso, mas todos os colegas”.

Herculano Borges (Solidariedade) também é candidato à reeleição, assim como Evander Vendramini (PP), Barbosinha (DEM), Pedro Kemp (PT), Marcio Fernandes (MDB) e Antônio Vaz (Republicanos). Eles afirmaram ao Jornal Midiamax que permanecem nos atuais partidos para o pleito do próximo ano.

Jamilson Name (sem partido) também pretende disputar a reeleição, mas afirmou que ainda não definiu em qual sigla deve ingressar em 2022.

Já João Henrique Catan (PL) quer disputar o governo estadual. Ele está no primeiro mandato de deputado. “Eu quero disputar o governo, mudar e transformar tudo que aí está”.

De acordo com o parlamentar, ele tem enfrentado a política fiscal ultrapassada e principalmente a forma de renunciar a receitas na forma de incentivos fiscais. “Vou buscar construir uma candidatura nova, diferente e corajosa na majoritária”.

Questionado se deve continuar no partido para as próximas eleições, o parlamentar afirmou que constrói o projeto de candidatura ao governo dentro do PL. “Hoje o PL é o terceiro maior partido no CN e tem como nos dar o suporte adequado e mais uma candidatura liberal na majoritária brasileira”.

O presidente da Alems, Paulo Corrêa (PSDB) também é candidato à reeleição, conforme informou a assessoria de imprensa, assim como Neno Razuk (PTB). 

Gerson Claro (PP) afirmou que está trabalhando para tentar voltar ao cargo em 2023. "Ainda tem bastante tempo até lá, mas a princípio eu quero disputar a reeleição. Mas vamos trabalhar, deixa a campanha para quando estiver faltando 45 dias", afirmou.

Coronel David (sem partido) tem pretensão de disputar o cargo novamente. "Sou candidato à reeleição, mas aguardo se o presidente tem outra missão pra mim", afirmou ao Jornal Midiamax. 

A reportagem procurou ainda os deputados estaduais: Renato Câmara (MDB), Lucas de Lima (Solidariedade), Amarildo Cruz (PT), Capitão Contar (PSL), Felipe Orro (PSDB), Lídio Lopes (Patriota), Marçal Filho (PSDB) e Mara Caseiro (PSDB), mas eles não se manifestaram até o fechamento deste texto.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE