PUBLICIDADE
Caarapó

Operação da Iagro fecha abatedouro clandestino em Dourados

| DIáRIO MS


Fiscais da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) fecharam na tarde ontem um abatedouro clandestino em Dourados.


O ‘frigorifico’ irregular de bovinos funcionava em uma pequena propriedade rural, situado no prolongamento da avenida Marcelino Pires. A operação também contou com a participação de uma equipe da Vigilância Sanitária de Dourados e da Polícia Militar.


No local, os fiscais do Iagro encontraram um animal de aproximadamente 300 quilos, que havia sido abatido a pouco mais de uma hora. O abatedouro, que funcionava em baixo de uma mangueira, em meio ao pasto da pequena propriedade, não oferecia nenhum tipo de higiene. Duas pessoas foram flagradas no momento que iniciavam a desossa do animal.


A Iagro apreendeu a carne e todos os equipamentos utilizados no abatedouro clandestino. Conforme Johnes Santana, gerente da Vigilância Sanitária de Dourados, os fiscais chegaram ao local após receberem uma denúncia anônima sobre o funcionamento de um abatedouro clandestino nas proximidades de uma cerealista na saída de Dourados para Campo Grande.


Segundo ele, existem indícios de que o local era utilizado regularmente para o abate clandestino de bovinos, já em baixo a mangueira foi encontrado equipamento e sangue de outros animais, que teriam sido abatidos recentemente no local. A suspeita é de que a carne abatida clandestinamente era comercializada em pequenos açougues e supermercados da periferia de Dourados. “O local não oferece as mínimas condições de higiene.

O animal era abatido e jogado no chão antes de ser desossado. Tudo indica que se trata de um abatedouro clandestino, já que identificamos sinais que outros animais eram mortos constantemente no local, como sangue, corrente amarradas na mangueira e alguns equipamentos. Infelizmente, algumas pessoas ainda utilizam essa prática, abatendo animais de forma irregular e revendendo essa carne sem qualquer tipo de inspeção sanitária em pequenos açougues da cidade”, relatou.


A carne foi apreendida e encaminhada para incineração em uma farinheira instalada no DID (Distrito Industrial de Dourados). Um inquérito deverá ser instaurado para investigar o funcionamento do abatedouro clandestino. Vilson F. Bastos, que se identificou como o proprietário do animal abatido ontem no local, poderá responder cível e criminalmente pela revenda irregular de carne.


No entanto, ele nega a existência de uma revenda clandestina de carne bovina. Segundo ele, o animal apreendido pelos fiscais do Iagro seria utilizado para o consumo próprio da família.


“Tenho minha criação e pelo menos duas vezes ao ano abato um boi para o consumo da minha família. Não tem nenhum fundamento essa história de abatedouro clandestino”, afirmou Vilson Bastos.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE