PUBLICIDADE
Caarapó

Caarapó discute inclusão de produtos da Agricultura Familiar na Alimentação Escolar

A lei obriga o Poder Público a gastar no mínimo 30% do dinheiro recebido do Governo Federal

| ASSESSORIA


A Secretaria de Educação e Esportes de Caarapó discutiu no último dia 15 a inclusão de produtos da Agricultura Familiar na alimentação oferecida nas escolas e nos centros municipais de Educação Infantil. A reunião aconteceu no prédio da própria secretaria e teve objetivo debater a Lei Federal nº 11.947, de junho de 2009, e os caminhos para sua implementação no âmbito municipal.
 

  A lei obriga o Poder Público a gastar no mínimo 30% do dinheiro recebido do Governo Federal na compra de produtos da alimentação escolar, na aquisição de produtos provenientes da agricultura familiar praticada no município ou em sua região de abrangência. A lei orienta ainda que   no processo de aquisição seja dada preferência a produtos orgânicos para garantir uma alimentação mais saudável e com isso preservar a boa saúde do estudantes.
  Participaram da reunião diretores escolares da rede municipal e estadual, representantes do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE), Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), Conselho Municipal de Educação (CME), Secretaria Desenvolvimento Econômico, técnicos da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) de Caarapó.
    A reunião contou também com a participação do chefe regional da Agraer de Dourados, Gilberto Silva de Macedo, que discorreu sobre a referida lei, destacando a sua importância e os meios para implementação. Na ocasião, também foi instituída uma comissão, composta por representantes de todos os segmentos que participaram da reunião, a qual ficou sob a coordenação da Secretaria de Educação e Esportes, para fazer o devido acompanhamento da consolidação da lei no município.
    De acordo com Secretário Municipal de Educação e Esportes, Apolinário Candado, a presente lei tem como objetivo fomentar e incentivar a produção da agricultura familiar no município. “Além de motivar os nossos pequenos produtores, estaremos consumindo produtos oriundos da região, cultivados de forma mais saudável, o que possibilita uma alimentação de melhor qualidade aos nossos alunos”, destacou.
    Para o prefeito Mateus Palma de Farias (PR), a reunião foi muito importante não somente para as pessoas ligadas diretamente ao assunto, mas para a comunidade em geral. “Com a inclusão de produtos da agricultura familiar na merenda escolar, estaremos motivando os nossos pequenos produtores a continuarem o seu trabalho no campo,   defenderem a sua sobrevivência, gerarem rendas e conseguir seus objetivos ”, falou.
  “O meio rural tem contribuído diretamente para o sucesso do município, um exemplo bem claro e através da agricultura familiar que além de produzir alimentos e matérias-primas, gera ocupação no setor rural e favorece o emprego de práticas produtivas ecologicamente mais equilibradas, como a diversificação de cultura”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE