PUBLICIDADE
Geral

Sem útero, viúva recebe exame que indica gravidez de gêmeos

| DOURADOSINFORMA


Em Aracaju, um erro na entrega de exames assustou uma aposentada de 65 anos. Natécia Menezes Nascimento é viúva e, há 30, retirou o útero. Mesmo assim, no posto de saúde, foi informada de que estaria grávida de gêmeos.


A paciente quase não acreditou quando ouviu, do médico, a notícia. "Ele olhou primeiro a mamografia, disse que estava tudo normal. Depois falou: 'agora a senhora aceite meus parabéns. A senhora vai ganhar dois bebês'”, lembra a aposentada.


O exame era claro e indicou uma gestação de 34 semanas. O resultado especificava ainda o peso e o tamanho dos bebês.


Quando Natécia procurou a unidade pública de saúde, buscava os exames de rotina, feitos por uma mulher na idade dela. Mas o resultado que apontou para a gravidez, mesmo sendo errado, não deixou de causar transtornos. “Eu me deito e não consigo dormir direito, mesmo tomando tranquilizante", comentou a paciente.


Segundo a direção do posto, o resultado foi emitido à mão pelo médico responsável, que não sabe digitar. Ao passar para o computador, um funcionário trocou o laudo com o de outra paciente. "Houve desatenção na assinatura do laudo, ele não percebeu que os dados eram incompatíveis com a idade da paciente. Vamos suspender o médico que fez o exame para que se possa apurar com mais tranquilidade essa questão", disse o coordenador da unidade de saúde, Paulo Sérgio Oliveira Menezes Nunes.




Quando Natécia procurou a unidade pública de saúde, buscava os exames de rotina, feitos por uma mulher na idade dela. Mas o resultado que apontou para a gravidez, mesmo sendo errado, não deixou de causar transtornos. “Eu me deito e não consigo dormir direito, mesmo tomando tranquilizante", comentou a paciente.


Segundo a direção do posto, o resultado foi emitido à mão pelo médico responsável, que não sabe digitar. Ao passar para o computador, um funcionário trocou o laudo com o de outra paciente. "Houve desatenção na assinatura do laudo, ele não percebeu que os dados eram incompatíveis com a idade da paciente. Vamos suspender o médico que fez o exame para que se possa apurar com mais tranquilidade essa questão", disse o coordenador da unidade de saúde, Paulo Sérgio Oliveira Menezes Nunes.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE