PUBLICIDADE
Caarapó

Clima tenso na fronteira: Policiais tomam as ruas em alerta contra novos atentados

| DOURADOSAGORA


O clima é tenso na fronteira entre Brasil e Paraguai. O repórter do Douradosagora, Sidnei Bronka, esteve no local e constatou que tanto em Ponta Porã como em Pedro Juan Cabalero a concentração de policiais é grande. No lado paraguaio eles estão espalhados por toda a cidade. A população teme novos atentados, a exemplo do que vitimou o senador do partido Liberal paraguaio, Robert Acevedo. Ele levou dois tiros na tarde de segunda-feira. O crime aconteceu em Pedro Juan.
 

Outras duas pessoas foram atingidas e acabaram mortas. Uma delas, o motorista do senador Floriano Alonso e o policial Richard Martinês que fazia segurança dele.
 

O Douradosagora acompanhou o sepultamento de Floriano, que aconteceu em Pedro Juan, enquanto Richard foi sepultado em na cidade de Ypejhú. Em Pedro Juan o clima era de comoção e temor. Ramão Cantaluppi, que é do grupo político do senador Acevedo, foi atingido há quatro meses por 15 tiros. Ele teve a perna direita e dois dedos da mão amputados. Para Cantaluppi, ele só sobreviveu por um milagre. A munição que atingiria o peito dele acertou um celular.
 

Tanto ele como o senador são proprietários de uma rádio no Paraguai. Lá eles denunciam diariamente grupos de traficantes que matam paraguaios e levam o dinheiro do país para fora através da atividade ilícita. Hoje só sai de casa acompanhado com dois seguranças.
 

Na casa do Senador, familiares informaram que ele continua internado, mas sem maiores detalhes. No local do acidente ninguém quis falar. Os moradores temem represárias dos supostos traficantes.
 

Existem versões contraditórias sobre o estado de saúde do senador. O atentado aconteceu a quatro quadras da clínica que ele está internado.
 

BRASIL
 

Por conta disso, a Polícia Civil, Departamento de Operações de Fronteira e Policia Rodoviária Federal estão em alerta. O motivo é a visita do presidente Lula marcada para segunda-feira em Ponta Porã. Devido ao atentado, foi cogitado que a agenda do presidente poderia ser cancelada no Estado. Hoje a assessoria da presidência confirmou que a visita de Lula.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE