PUBLICIDADE
Caarapó

“Quem quiser ser candidato que passe sebo nas canelas”, diz Mateus

De acordo com o prefeito, em fevereiro ou março do próximo ano ele deve realizar uma pesquisa

| CAARAPONEWS


Por André Nezzi

O prefeito Mateus Palma de Farias (PR) disse, durante entrevista à reportagem do CaarapoNews, no última sábado (24), que não tem compromisso em apoiar nenhum candidato nas eleições para prefeito em 2012.
 

“No momento tenho pedido aos meus companheiros para que me ajudem a conseguir votos para os parceiros de nossa administração na eleição de outubro, aí sim, no ano que vem, começaremos a pensar nas eleições de 2012”, afirmou.
  De acordo com o prefeito, em fevereiro ou março do próximo ano ele deve realizar uma pesquisa para avaliar alguns nomes.
  “Temos alguns nomes em nossa administração que vem despontando, como os dos secretários Valter Oliveira e Roberto Maitan, temos o nosso líder na Câmara, o vereador Cido Santos (PR), são três pessoas que já estão focadas para serem avaliadas”, revelou Mateus, porém ressaltou: “Não tenho compromisso com nenhum desses três e com nenhum outro, estou livre. Agora a partir do ano que vem, vamos começar a analisar, se surgir um bom nome, que tenha possibilidade de fazer uma boa administração e dar seqüência ao nosso trabalho, por que não apoiarmos?”, falou.
  O prefeito disse ainda que até o momento não realizou nem 50% do que sonhou para Caarapó e por isso, segundo ele, precisa arrumar alguém que possa continuar o trabalho. “Não precisa necessariamente ser alguém de dentro do nosso grupo, pode ser pessoas de outros grupos políticos. Não estou fechado a nenhum nome e sempre digo às pessoas interessadas: quer ser candidato a prefeito então passe sebo nas canelas e vá trabalhar”.
  Mateus revelou ao CaarapoNews como fará sua análise para apoiar ou não um candidato: “Vou avaliar em cima de pesquisas, aceitação e rejeição também e aí sim vamos decidir lá na frente se vamos ter candidato próprio, apoiar alguém de outro grupo ou se, de repente, vamos ficar quieto e deixar que as pessoas façam suas campanhas”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE