PUBLICIDADE
Caarapó

Fim do IPI reduzido favorece mercado de carros usados

O IPI reduzido na compra de automóveis chegou ao fim no dia 31 de março

| CAARAPONEWS


A medida tomada pelo Governo Federal, em dezembro de 2008, para enfrentar a crise econômica que atingiu vários setores, aqueceu o mercado de automóveis novos. Assim, o valor dos carros usados, que costumava acompanhar, com pequena margem, o preço dos zero quilômetro, diminuiu seu comércio. Agora que a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), chegou ao fim, os comerciantes de automóveis usados têm grandes expectativas quanto às vendas.
 


O IPI reduzido na compra de automóveis chegou ao fim no dia 31 de março. Assim, desde o início deste mês, com a recomposição das alíquotas do imposto para o carro novo, as concessionárias acreditam em um aquecimento no mercado de usados.


Em 2009, o volume de veículos novos comercializados no mercado interno cresceu 11% em relação a 2008. Isso significou 337 mil carros novos a mais em circulação. A comercialização no ano passado ultrapassou 2,3 milhões de veículos novos. Com o fim do IPI reduzido, o aumento dos preços carros 0 km fica entre 7% e 13%.

A melhora no mercado de carros usados já está acontecendo. Segundo os comerciantes de automóveis, além do fim do IPI reduzido, o veículo usado também tem outros atrativos que o tornam fácil de barganhar.

Segundo o empresário Sérgio Cavalcante, da Sérgio Automóveis, com a normalização do IPI, a tendência é de que a venda de carros novos diminua e o mercado de seminovos ou usados aumente. “Até o momento não tivemos um aumento significativo, está normalizado, mas a expectativa é que aumente”, disse.
  Já o seu irmão, o também empresário Paulo Cavalcante, da Paulão Automóveis, diz que de março para abril, em termos de vendas, a melhora foi grande. “Já temos reflexo da mudança; a bola da vez é o usado; o aumento nas vendas neste primeiro mês foi de 50%”, afirmou.
  Segundo “Paulão”, alguns dos atrativos dos carros usados são: “o preço, já está estável; já vem emplacado e tem facilidade de ser trocado, diferente de um automóvel 0 km, que perde seu valor rapidamente, não tem placa e encontra dificuldades de ser revendido”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE