PUBLICIDADE
Política

Professor Rinaldo realiza Audiência Pública sobre Pedofilia na AL

| ASSESSORIA


O líder da bancada do PSDB, deputado Professor Rinaldo participou no último dia 11  de uma Audiência Pública da Semana Estadual de Combate a Pedofilia (Lei n. 3.707/09). Como autor da Lei, o legislativo abriu os trabalhos que foram realizados na Assembléia Legislativa e teve como foco o combate a Pedofilia.
 

O evento contou com a presença de autoridades da área, e representantes como psicólogos, professores, jornalistas, delegados de polícia e lideranças eclesiásticas. Rinaldo, que é representante do FENASP (Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política), lembrou de sua longa caminhada em 50 municípios do Estado, onde pode observar a realidade de muitas crianças, do turismo sexual na região de fronteira e até de famílias desestruturadas por conta dos abusos contra menores.
   “Todos nós precisamos nos unir para combater a Pedofilia, conscientizar a população da denúncia, a nossa maior arma, muitas vezes o agressor é do seio da família, do círculo de amigos, do convívio social, da igreja, nós precisamos estar atentos”, ressaltou Rinaldo. Ainda de acordo com o parlamentar, o papel da família é importantíssimo, tanto com a denúncia, quanto a educação, a participação na educação do menor: “A família precisa saber onde seu filho está o que faz, na escola, saber de seu comportamento, acompanhar as medidas de prevenção ao abuso sexual.
  Abuso Sexual x Pedofilia
A psicóloga Rosilene Giasato abriu os debates, o tema da palestra foi a diferença do abuso sexual e da pedofilia. Segundo Rosilene a diferença está no desejo sexual: “No abusador não há um desejo ou preferência estabelecida, e sim um desejo descontrolado, já no pedófilo a preferência é na criança, específica”, disse.
  Ainda de acordo com psicóloga o problema geralmente começa na família, com tios e primos, ou padastros e até pais, que deveriam proteger a criança e fazem o contrário. A palestrante encerrou com “vamos limpar a sujeira do tapete” como forma de incitar a população a denunciar e combater.
  Segundo a delegada Regina Márcia Rodrigues da DPCA (Delegacia Especializada da Criança e Adolescente), 300 crianças e adolescentes por ano são abusados sexualmente, só em Campo Grande. No Brasil, a cada 2,5 min. uma criança é abusada ou violentada. Para a delegada, o que acontece desse número não ser maior, é que a família não aceita que a pedofilia, abuso sexual pode acontecer dentro de casa, na família. “Muitas mães preferem não denunciar, ou tentar “descobrir”, por medo, por simplesmente não aceitar isso, o que é errôneo e perigoso”, argumento a delegada.
  O tenente coronel Durval Araújo, representando o comandante geral da PM, Coronel Davi, lembrou que a polícia faz um trabalho intensivo de investigação e punição, mais a maior arma é da população que precisa denunciar, “todos precisam estar atentos para que a polícia possa fazer ainda mais, é preciso denunciar”, enfatizou o Tenente Coronel.
  O deputado Professor Rinaldo terminou dizendo que a semana de combate é também para elaborar mais medidas de prevenção, combate e enfrentamento, com a união dos poderes, delegacias e a população.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE