PUBLICIDADE
Caarapó

Operação Ressaca: até miss estaria envolvida em esquema de tráfico

| CAMPO GRANDE NEWS


A Polícia Federal apresentou na tarde de hoje os resultados da Operação Ressaca desencadeada no Paraná e em Mato Grosso do Sul. Durante a ação foi preso o traficante Éder de Souza Conde, de 35 anos, conhecido como “Beira-Mar do Paraná”. Em Mato Grosso do Sul, a PF prendeu dois fornecedores de cocaína que viviam em Ponta Porã.


O líder da quadrilha tinha carros importados e namorava a 2ª colocada no Miss Curitiba 2010, Suzimara Steff. Com Éder, a PF recolheu carros de luxo, incluindo BMW, Porsche e uma Ferrari no valor de R$ 250 mil. Segundo o delegado Wagner Mesquita, coordenador da operação, o grupo não tinha preocupação em esconder o dinheiro movimentado com a venda de entorpecentes.


“Beira-Mar” tinha intenção de se tornar distribuidor da droga na cidade do sul do Estado e era responsável por levar 100 quilos de cocaína a cada 90 dias para Curitiba, capital do Paraná.


A investigação confirmou que Suzimara participava do esquema de tráfico e que se deixou envolver pelo modo de vida que o suposto traficante levava, até participar de atos específicos comprovados de tráfico de drogas.


Conde era conhecido na noite curitibana. Ele tinha camarotes nas principais casas noturnas da cidade. Pretendia galgar posições no esquema do tráfico, com o objetivo de se tornar um distribuidor de cocaína em Ponta Porã, no Matro Grosso Sul. Atualmente, ele comprava a droga de distribuidores na cidade e trazia cerca de 100 kg de cocaína a cada três meses para o Paraná.


Para lavar o dinheiro do tráfico, a quadrilha mantinha uma empresa de autoguincho de fachada no bairro Tatuquara e possuía uma mansão avaliada em mais de R$ 1 milhão no bairro Alphaville. A polícia descobriu ainda que Conde patrocinava a compra de veículos em uma loja de automóveis de Curitiba, que eram registrados em nome de terceiros.


Conde é acusado de participar do assassinato de um major da Polícia Militar, em 2005, e da traficante Evinha do Pó, em 2002. O “Beira-Mar” do Paraná era conhecido na noite curitibana, com lugar de destaque nas principais casas noturnas da cidade.


A PF avaliou os bens do traficante em R$ 10 milhões. Os presos na Operação Ressaca serão encaminhados para o Presídio Federal de Catanduvas, no interior do Paraná.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE