PUBLICIDADE
Caarapó

Caminhão desgovernado atravessa casa na capital

| CAMPO GRANDE NEWS


Um caminhão desgovernado atravessou esta tarde uma casa no Jardim Montevidéu, em Campo Grande. Apesar de duas crianças e a mãe estarem dentro da casa no momento do acidente, ninguém ficou ferido.


O veículo – um caminhão Mercedes Benz 1113 placas ABS-8748 – estava sendo consertado em uma oficina mecânica localizada a duas quadras da casa. Um calço que o segurava se soltou e o veículo desceu a ladeira íngreme até atingir de traseira a residência.


De acordo com o Corpo de Bombeiros, três cômodos da casa foram destruídos e a residência da família ficou condenada. Pai, mãe e duas filhas deverão se instalar em outro local até que os resultados da perícia confirmem os danos.


Emocionado, o pai, Valdir Alves Peixoto, 46 anos, operador de máquinas, se sente aliviado pelo acidente não ter causado ferimentos às filhas. “Não sei o que poderia ter sido delas. Graças a Deus não aconteceu o pior”.


Muito abalada, a mãe relembra o acidente. “A caçula (de 2 anos) queria dormir. Ela cochilou na cadeirinha na cozinha e minha mais velha (de 12) a levou para o quarto. Logo em seguida a gente ouviu o estrondo e a poeira subir. Saímos pelos fundos, já que a frente desabou”, relata Érica Jesuína da Silva, de 35 anos.


A mãe estava na cozinha assando pizzas e bolo enquanto as filhas estavam no quarto durante o acidente, os dois únicos cômodos que não foram atingidos pelo caminhão. A suíte do casal, a sala e uma copa foram abaixo.


Segundo o casal, a casa – que possuía forro de gesso, pintura e pisos novos – era um sonho de cinco anos. “Ficamos todo esse tempo montando nossa casa”, explica. Érica agora quer ser indenizada. “Um cara desses não deveria nem arrumar bicicletas”, lamenta a dona de casa.


Segundo o proprietário da oficina, Isael Leite da Conceição, mecânico de 37 anos, o calço que estava nas rodas traseiras se soltou. “Entrei na cabine, mas os freios não funcionaram. Tentei desviar, mas não deu”, relembra.


De acordo com o mecânico, a embreagem estava sendo consertada. Para executar o serviço, é necessário desligar o sistema de ar pressurizado do caminhão, deixando-o sem freios. “Não tenho seguro. Mas é nessas horas que a gente vê que Deus existe, porque não feriu ninguém”, afirma.


O dono do caminhão, o motorista José Ferreira da Silva, de 68 anos, também se mostrou muito abalado com o acidente, mas aliviado por não ter feito vítimas. Apesar do caminhão possuir seguro, ele teme que os prejuízos da casa e do veículo não sejam cobertos.


A perícia da Polícia Civil trabalha no local. O veículo só será retirado após a perícia. A família ainda não sabe onde passará a noite.
 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE