PUBLICIDADE
Caarapó

“Estética não é só massagem”, diz esteticista ao CaarapoNews

Para uma das profissionais do ramo em Caarapó, falar de beleza e também falar de saúde

| CAARAPONEWS


Por Silmara Diniz

Está em alta no mercado da beleza a procura por centros de tratamentos estéticos. Em Caarapó, são vários os profissionais que atuam no segmento e muitos estudantes – na verdade, em sua maioria, são mulheres - se preparam para entrar nesse mercado.
 

Porém, diferente do que pensa muita gente, o profissional da estética não trabalha apenas em busca da beleza de seus clientes. “Quando se fala em estética não se trata só de massagem ou limpeza de pele”, é o que contou ao CaarapoNews a esteticista Sônia Baena Miranda (42), que desde 2008 aplica na prática os conhecimentos adquiridos na faculdade e nos cursos ligados à área.
  Com a segmentação do mercado de trabalho, especialmente em atividades ligadas à beleza e bem-estar, a estética tornou-se um campo atrativo e trouxe grande demanda aos profissionais, que têm por objetivo promover justamente a beleza, bem-estar e imagem pessoal, um convite ao aumento da autoestima.
  Segundo o site Guia do Estudante, além de poder ter seu próprio espaço para atendimento dos clientes, o profissional de estética pode ser parceiro de dermatologistas ou cirurgiões plásticos tanto nos tratamentos preventivos quanto fazendo os acompanhamentos pós-cirúrgicos.
  “O profissional pode fazer o atendimento domiciliar, em spas, clínicas estéticas, salão de cabeleireiros, consultórios, hotéis e até navios”, sugere o portal, que dá dicas de profissões aos pré-vestibulandos.
   “O crescente interesse dos meios de comunicação pelos assuntos relacionados a estética, favorecem algumas mistificações em torno dos profissionais que cuidam da beleza. Hoje no mercado existem inúmeros aparelhos e produtos prometendo milagres. Com isso, a responsabilidade do profissional tende a se agravar pela expectativa esperada ou idealizada pelo cliente”, explicou Sônia Baena.
  A esteticista disse que além das conhecidas massagens estéticas e limpezas de pele, o profissional de estética muitas vezes pode resolver problemas relacionados a manchas de pele, queda de cabelo, caspa, dentre outros.
  “Qualquer dúvida deve-se procurar um esteticista e buscar orientação, porque às vezes a pessoa faz tratamento direto com o dermatologista, mas que é simples e poderia ser feito por um preço menor, direto com um profissional de estética”, contou, acrescentando que cada profissão envolvida nesse ramo tem suas competências e, no caso de não poder intervir, cabe ao esteticista sugerir outros profissionais para o cliente.
  Outros profissionais que atuam nesse segmento são: o cirurgião plástico, o dermatologista e o químico cosmetólogo. Os dois primeiros têm a responsabilidade de tratar da pele e mantê-la sadia, já o químico trabalha com os cosméticos, suas características e propriedades de efeito.
  “O esteticista, além de possuir a habilidade de avaliar, planejar e executar condutas de tratamentos específicos deve conhecer as alterações da pele para corrigi-las cosmeticamente. Ele analisa a pele e define quais substâncias deverão ser utilizadas nos respectivos cosméticos, somados a procedimentos convencionais ou eletrônicos, verificando o comportamento dos tecidos passo-a-passo”, salientou Sônia.
  O profissional de estética atua com tratamentos para acne, manchas de pele, antienvelhecimento, higienização corporal, banho de lua, massagens, desintoxicação da pele, tratamentos para queda, psoríase, oleosidade, hidratação, desintoxicação do couro cabeludo, entre outros, é o que relatou a esteticista caarapoense. “Falar de beleza é falar de saúde”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE