PUBLICIDADE
Caarapó

Idosa completa 100 anos de vida em Caarapó e ganha festa

Fedelina Mangeleta Saade vive a mais de 11 anos no Asilo Frei Eucário

| CAARAPONEWS


Por André Nezzi

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a expectativa de vida no Brasil está aumentando. Atualmente ela é de 73 anos, mas tem muita gente que consegue passar dessa média com facilidade.
 

Fedelina Mangeleta Saade, que vive a mais de 11 anos no Asilo Frei Eucário, é uma dessas pessoas. Ela completou, na última quinta-feira (20), cem anos de idade, cujo aniversário foi festejado junto aos membros do Rotary Clube e Casa da Amizade de Caarapó.
    Conforme documento de identidade, ela nasceu no dia 20 de maio de 1910 na cidade de Amambaí-MS e chegou ao asilo, em Caarapó, no dia 19 de janeiro de 1999. Fedelina tem a memória falha, mas acha que ainda tem parentes no Estado e gostaria muito de encontrá-los. Ela não sabe ler nem escrever.
    A direção do asilo pouca informação tem sobre Fedelina. Ela diz não ter tido filhos e que é de origem argentina, o que é bem provável devido ao sotaque dela.
    Fedelina conta que seu pai Ângelo Saade era mascate e teria vivido em Porto Murtinho, Corumbá e Cuiabá. O nome de sua mãe é Ade Saade. Após a morte deles ela teria ido viver em fazendas, na tradicional agricultura de subsistência.
    Conforme os membros do Rotary Clube que acompanham as atividades no asilo, Fedelina apesar da idade sempre foi uma das mais animadas, gostando muito de dançar e de beber vinho.
    “A dona Fedelina não perdeu o bom humor com o passar dos anos, sem contar que ela come de tudo”, disse uma funcionária do asilo. O segredo para se viver tanto tempo, ela não desvenda.  

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE