PUBLICIDADE
polêmica

Edenilson reafirma acusação de injúria racial contra Rafael Ramos

| GAZETA ESPORTIVA


Edenilson tira camisa e ergue o punho contra o racismo depois de marcar nesta terça — Foto: SILVIO AVILA / AFP

O meio-campista Edenilson, do Internacional, foi enfático na noite desta terça-feira, no Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre, ao reafirmar que foi vítima de injúria racial no último final de semana, pelo lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians. O Colorado venceu o Independiente Medellín nesta noite por 2 a 0, com dois gols do meio-campista, pela Sul-Americana.

"Sou pai de família, tenho certeza que ele (Rafael) tem família que está em outro país. Esse é o meu jeito, tento ver bondade, não quis julgar, expor. Apenas quero que a verdade venha. Foi o que aconteceu foi o que eu ouvi. Quero que as autoridades resolvam. Não quero fazer um vitimismo, só quero que a verdade venha, se ela realmente vier. Tenho certeza do que ouvi, isso não muda, não volta atrás", iniciou o jogador em coletiva de imprensa nesta noite.

"Fui bastante julgado, chamado de mentiroso, surdo. Bem complicado os fatos serem distorcidos. As imagens estão ali para ser analisadas. A única coisa que espero é que não me julguem, não quis dar entrevista (no sábado) para respeitar a carreira do rapaz, assim como não entendi o porquê do xingamento. Queria ouvir um pedido de desculpas, que assumisse o erro, e a gente fosse no delegado, se teria uma pena menor caso assumisse a culpa. Mas estou aqui no Inter há cinco anos. Eles me deram força, me ajudaram a focar no jogo, esquecer, me divertir".

Edenilson foi eleito o melhor em campo na vitória colorada. Ele comemorou os gols marcados tirando a camisa e levantando o punho cerrado, uma marca contra o racismo.

O meio-campista acusou o lateral corintiano de tê-lo chamado de macaco na partida entre Inter e Corinthians no último sábado, que acabou 2 a 2, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, Edenilson registrou boletim de ocorrência e Rafael Ramos acabou preso em flagrante. Após pagamento de fiança por parte do Corinthians, responderá em liberdade. O português nega ter proferido a injúria contra o jogador brasileiro e recebeu respaldo do Alvinegro.

Nesta noite, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires, um novo caso de injúria racial aconteceu. Um torcedor do Boca Juniors aparece em imagens imitando um macaco direcionado à torcida do Corinthians.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE