PUBLICIDADE
corinthians

Vítor Pereira quer retomar rotina da carreira após derrotas Zerado em clássicos

| GLOBO ESPORTE


Vítor Pereira em Corinthians x Portuguesa-RJ — Foto: Marcos Ribolli

Perder clássicos não era algo comum para Vítor Pereira em Portugal. No Corinthians, porém, são quatro derrotas contra os rivais até aqui. Mas também é incomum ao técnico repetir tantos jogos dessa importância em tão pouco tempo, todos longe de casa.
Dias após a derrota para o Palmeiras por 3 a 0, pelo Brasileirão, Vítor Pereira concedeu entrevista coletiva e respondeu as críticas de que ele não saberia a importância dos clássicos para o Corinthians. Ele lembrou até um episódio com um tanque de guerra para mostrar seu ponto.

Já após a classificação na Copa do Brasil, diante da Portuguesa-RJ, o treinador foi questionado sobre o desempenho nos dérbis, Vítor Pereira ressaltou que é algo que o incomoda.
– Cabe a mim, a comissão técnica, procurar que nos próximos clássicos nossa imagem seja diferente. Quando eu perco esse tipo de jogo, é uma coisa que mexe. Não tenho hábito de perder esse tipo de jogo. Mas é o que é – disse.
Agora, com o primeiro clássico em casa pela frente, Vítor Pereira quer reencontrar o caminho das vitórias nesses tipos de jogos. Em suas passagens por Porto, Fenerbahçe e Olympiacos, times de maior expressão, ele nunca perdeu para um rival em casa. São quatro vitórias e três empates.

O português pretende retomar os números que se acostumou a ter.
– Eu tinha uma estatística de clássicos. Em Portugal diziam que eu não perdia clássicos, não lembro de ter perdido, sinceramente. Agora, cheguei ao Brasil e joguei não sei quantos clássicos seguidos, todos fora de casa, com pouco tempo de trabalho, sem conhecer meus jogadores, sem entender os adversários, e aí minha estatística foi ao ar (risos) – contou o treinador.

Vítor Pereira fez questão de trazer o contexto de seu começo no Corinthians ao responder a pergunta. Contra Palmeiras e São Paulo, ele enfrentou equipes que estão formadas há mais tempo, com pré-temporada com seus treinadores e todas fora da Neo Química Arena.
Isso influencia no aproveitamento do Corinthians nos clássicos desde a chegada do treinador É o menor de sua carreira.

A memória de Vítor Pereira falhou um pouco lembrando de Portugal, mas seu desempenho em clássicos no Porto é bom. São 4 vitórias, 4 empates e apenas uma derrota.
Foi em um Porto x Benfica um dos maiores jogos de sua carreira. Em 2013, na reta final do Campeonato Português, o time de Vítor Pereira era vice-líder, apenas com o rival à frente. No estádio do Dragão, nos minutos finais, Kelvin, ex-São Paulo, garantiu a virada rumo ao título.
João Almeida Moreira, repórter do jornal A Bola, de Portugal, analisou a performance do time de Vítor Pereira em clássicos do país:
– Ele é um treinador vencedor, que gosta de clássicos. Ele se sente bem na pressão. Só perdeu um de nove em Portugal. O jogo mais decisivo é o contra o Benfica, que valeu o título, o célebre jogo em que ajoelha o Jorge Jesus. Um jogo até hoje inesquecível. Ficou ainda mais destacado por esse jogo emblemático
Desempenho de Vítor Pereira em clássicos como treinador:

VP em clássicos no Corinthians: 4 derrotas (0%)
VP em clássicos no Porto: 4 empates, 4 vitórias e 1 derrota (59%)
VP em clássicos no Fenerbahçe: 2 vitória, 3 empate e 2 derrota (42%)
VP em clássicos no Olympiacos: 1 vitórias, 1 empate e 1 derrota (44,4%)
VP em clássicos no Shangai SIPG: 5 vitórias e 1 empate (88,8%)
VP em clássicos no Al Ahli: 4 vitórias e 1 empate (86,6%)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE