PUBLICIDADE
ivinhema

Justiça sequestra R$ 1 milhão em bens de investigada por fraudar auxílio emergencial

Ainda não se sabe o prejuízo causado ao Governo Federal, porém, a polícia apurou que a suspeita realizou diversas irregularidades

| DOURADOS NEWS


Foto: Hedio Fazan/Dourados News

A funcionária de empresa terceirizada que prestava serviço à CEF (Caixa Econômica Federal) e alvo de mandado de busca e apreensão dentro da Operação “Contritio Fiduciae”, desencadeada nesta terça-feira (28/6) pela Polícia Federal, teve R$ 1 milhão em bens bloqueados pela Justiça. 

A determinação é da 2ª Vara Federal de Dourados. O mandado foi cumprido em Ivinhema, onde a suspeita reside e não ocorreram prisões.

A mulher também prestou depoimento à PF. 

De acordo com as investigações, a alvo da ação é suspeita de se apropriar de senha de servidor da agência bancária que prestava serviço para fraudar benefícios do auxílio emergencial pagos pela União. 

Ainda não se sabe o prejuízo causado ao Governo Federal, porém, a polícia apurou que a suspeita realizou diversas irregularidades. 

“As apurações demonstraram que a investigada gerou dezenas de benefícios fraudulentos, em benefício próprio e de terceiros que também participavam do esquema, resultando prejuízos a União Federal em montante total que ainda está sob apuração”, diz as explicações da PF. 

O nome da ação, “Contritio Fiduciae”, ocorre em alusão à quebra de confiança pela investigada. 

Ela se utilizava de senha de servidor público para invadir a área restrita da CEF e modificar os dados, podendo agora responder pelos crimes de peculato, modificação ou alteração não autorizada de sistema de informações, além de estelionato.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE