PUBLICIDADE
Fronteira

Brasileiro executado era ex-presidiário e estava no 1º dia como motorista de aplicativo

Segundo informações policiais apuradas até o momento, Andrey era-presidiário e tinha acabado de comprar o veículo

| MIDIAMAX


Veículo que Andrey dirigia foi atingido por 14 disparos (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Andrey Lucas Saucedo Gimenez, de 28 anos, o brasileiro assassinado na Linha Internacional, que separa Ponta Porã, no Mato Groso do Sul, de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, era ex-presidiário e trabalhava como motorista de aplicativo. O crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (1).

A vítima foi surpreendida pelos pistoleiros e executada a tiros. O veículo que ele conduzia, um Fox vermelho caiu em uma valeta e equipes da Polícia Nacional do Paraguai estiveram no local e fizeram os primeiros atendimentos periciais.

Segundo informações policiais apuradas até o momento, Andrey era-presidiário e tinha acabado de comprar o veículo. Ele era natural de Ponta Porã e estava em seu primeiro dia como motorista de aplicativo.

De acordo com os primeiros dados coletados pelos peritos da a criminalística, o veículo recebeu 14 disparos de pistola 9 milímetros. Até o momento nem a polícia paraguaia, nem a brasileira tem detalhes do que poderia ter motivado o crime que aconteceu na Linha Internacional.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE