PUBLICIDADE
Geral

Mistério envolve o sumiço de 400 cestas de alimentos da FUNAI de Amambai

| MIDIAMAX


Mistério. Este é o clima que paira no ar em Amambaí no sul do estado onde “sumiram” quatrocentas cestas de alimentos que a FUNAI (Fundação Nacional dos Índios) que deveriam ser distribuídos nas trinta aldeias dos municípios da faixa de fronteira. 
 
  O desaparecimento das cestas foi descoberto na manhã desta segunda-feira quando a coordenadora regional da FUNAI de Ponta Porá, Alerte Pereira de Souza ia fazer a distribuição dos alimentos para as famílias cadastradas.
 
   As cestas estavam depositadas numa sala do prédio da FUNASA (Fundação Nacional de Saúde que fora cedida para a FUNAI. Não havia sinais de arrombamento na porta o que indica que o “suposto ladrão” tinha a chave ou era um exímio chaveiro. 
 
  Arlete registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Policia Civil de Amambaí onde afirmou que os alimentos desapareceram entre sexta-feira e domingo durante o feriadão prolongado de Corpus Christi.
 
   A coordenadora da FUNAI já comunicou o caso ao Ministério Público Federal e pediu para que a Polícia Federal instaure um inquérito para investigar o desaparecimento das cestas para descobrir os autores do furto. 
 
  Com o sumiços das cestas centenas de famílias indígenas ficarão sem alimentos e isso já preocupa a coordenadora da FUNAI que teme que as cestas estejam sendo vendidas nas periferias das cidades da região ou até mesmo em pequenas mercearias. 
 
  “As vendas destes alimentos é considerada crime”, disse a coordenadora ao pedir que a população denuncie à polícia caso tenha informações que possam chegar aos autores do furto. 
 
  A coordenadoria regional da FUNAI sediada em Ponta Porã, administrada por Arlete de Souza, responde por trinta aldeias sediadas em todos os municípios da faixa de fronteira com o Paraguai. iniciaCorpo("15;12;16;13;17;14;18;15");

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE