PUBLICIDADE
Política

Murilo diz que vai pedir votos para Dagoberto

| DOURADOSNEWS


Repetindo várias vezes, com quem falava no ato de lançamento de obras de asfalto em Dourados, nesta manhã, o número "121" (que deve ser o indicativo, na urna eletrônica, do candidato a senador pelo PDT, Dagoberto Nogueira), o vice-governador Murilo Zauith, do DEM, não escondeu de ninguém que ainda está chateado com as declarações do governador André Puccinelli, esta semana em Três Lagoas, sinalizando que serão eleitos senadores o deputado Waldemir Moka, do PMDB e o atual senador Delcídio Amaral, pelo PT.

Assim que chegou no ginásio de esportes, para a assinatura das ordens de serviço autorizando o início de várias frentes de obras, que devem contemplar vários trechos de ruas com asfalto e recapeamento, o governador André Puccinelli disse que as declarações dele em Três Lagoas "foram distorcidas". Mesmo assim Murilo não se deu por satisfeito. Em dado momento, já durante a solenidade, o governador ainda discutia o assunto com o vice. "Ouça a entrevista, você vai ver que eu não disse isso", repetiu André para Murilo.

Enquanto isso, em Campo Grande, os dirigentes do PSDB e do PPS, partidos que também integram o BDR (Bloco Democrático Reformista) juntamente com o DEM de Murilo, passaram a manhã discutindo uma alternativa para o caso do vice-governador desistir mesmo da candidatura ao Senado. A convenção desses partidos está marcada para o dia 25, e até lá ainda é possível tentar um entendimento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE