PUBLICIDADE
Amambai

Amambai: Polícia desvenda seqüestro de empresário e prende autor

| A GAZETA/VILSON NASCIMENTO


Após onze dias de trabalhos ininterruptos as polícias, Civil e Militar de Amambai conseguiram desvendar o seqüestro de um empresário de 53 anos, crime ocorrido no inicio do mês na cidade.


A vítima, o dono de um abatedouro de gado, que abastece os mercados de Amambai e municípios da região, foi seqüestrada por dois indivíduos armados na manhã do dia 2 de junho, uma quarta-feira, quando saia de casa para trabalho.


O empresário foi levado pelos seqüestradores até um acampamento montado de forma provisória às margens do Rio Panduí, em uma região de chácaras nas proximidades da cidade, em Amambai, mas conseguiu escapar das mãos dos seqüestradores na noite do mesmo dia, sem que o resgate de R$ 500 mil reais fosse pago.


Desde então uma equipe formada por policiais civis da Delegacia de Amambai e policiais militares lotados na 3ª Companhia Independente de Polícia Militar, também de Amambai, sob coordenação do delegado adjunto, Dr. André Luiz Godoy, passaram a atuar no caso.


Um dos seqüestradores, o foragido do regime semi-aberto do EPAM (Estabelecimento Penal de Amambai), André Cristiano Tesche, de 21 anos, que cumpria pena por tráfico de drogas, foi preso na noite desse sábado (12) pela equipe quando usava um telefone público para ligar para o empresário para tentar extorquir dinheiro, proferindo, segundo a polícia, ameaças de um novo seqüestro.


Já o outro indivíduo envolvido na ação criminosa, Vilson Adelar Santi, de 33 anos, que é ex-funcionário da vítima e teria sido o mentor do seqüestro, está foragido e está sendo procurado pela polícia.


No ato da prisão a polícia encontrou, em poder de André Tesche, que confessou e apontou detalhes sobre o seqüestro, uma pistola calibre 380mm municiada e na casa de Vilson Adelar os policiais encontraram um revólver calibre 38 que também teria sido usado pelos marginais durante o seqüestro do empresário


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE