PUBLICIDADE
Caarapó

Holanda vence e goleiro do Japão é nova "vítima" da Jabulani

| EFE


Ainda não foi uma Holanda encantadora, mas a atual dona da maior invencibilidade no futebol mundial ganhou novamente. Diante de um Japão extretamente defensivo, neste sábado, os holandeses venceram por 1 a 0 e chegaram a seis pontos. O gol marcado por Sneijder no Durban Stadium foi mais um desses em que a Jabulani, bola oficial do Mundial, dificultou a vida do goleiro.
 

Na finalização de Sneijder, Kawashima foi enganado pelo efeito da bola e acabou espalmando para as próprias redes. O gol foi decisivo para a vitória da Holanda, agora invicta há 21 jogos. A última derrota foi contra a Austrália ainda em 6 de setembro de 2008.
 

A Holanda agora aguarda o duelo entre Camarões e Dinamarca. Um empate ou vitória dinamarquesa deixará a vaga nas oitavas de final matematicamente assegurada para a líder do Grupo E.
 

O jogo

Em 24 partidas do Mundial da África do Sul, Holanda e Japão foi a 12ª em que o primeiro tempo acabou sem gols. O duelo em Durban foi marcado pela fortíssima marcação japonesa e pela dificuldade dos holandeses em encontrar espaços e conseguir finalizar.
 

Apesar dos 69% de posse de bola, a Holanda não conseguiu nenhuma oportunidade clara de gol. O único holandês a tentar surpreender na frente foi o lateral Van der Wiel e a pouca movimentação facilitou a vida do Japão. Mesmo com a marcação firme, os japoneses não apelaram e tiveram apenas oito faltas assinaladas pelo argentino Hector Baldassi.
 

Apesar de não trocar jogadores, a Holanda retornou para o segundo tempo com uma atitude mais ofensiva e tentando surpreender o Japão com passes mais longos a partir da defesa. Em um desses lances, Van Persie desperdiçou boa oportunidade de finalização após dominar errado. No lance seguinte, porém, se redimiu.
 

Fazendo bem o papel de pivô, o atacante do Arsenal ajeitou para Sneijder, que da entrada da área chutou forte e contou com uma falha do goleiro Kawashima, que espalmou para as próprias redes. O gol saiu aos 8min.
 

Após o gol, a Holanda se retraiu por completo e praticamente abdicou da partida, apostando em um contragolpe que não apareceu. O Japão se mobilizou mais atrás do empate, mas também teve dificuldades em criar chances agudas de gol apesar de renovar a parte ofensiva com Nakamura, recuperado de lesão, e os atacantes Okazaki e Tamada.
 

Mesmo assim, as oportunidades de gol criadas pelos japoneses foram praticamente nulas. Okubo assustou um pouco em dois chutes de longe e Honda esteve perto de finalizar na pequena área em bola aérea.
 

Já nos acréscimos, Okazaki deu grande susto na Holanda ao receber de frente para o gol de Stekelenburg e chutar por cima da meta - a bola ainda balançou as redes pelo lado de fora.
 

A última rodada do Grupo E será disputada na próxima quinta-feira: na Cidade do Cabo, a Holanda fecha sua participação na primeira fase contra Camarões. No mesmo dia e também às 15h30, a Dinamarca enfrenta o Japão em Rustemburgo.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE