PUBLICIDADE
Caarapó

Aos 49 anos, Caarapó entra no ciclo industrial

O Município de Caarapó completa 49 anos emancipação político-administrativa neste dia 20 de dezembro. E entra definitivamente no ciclo industrial.

| ASSESSORIA


 

O Município de Caarapó completa 49 anos emancipação político-administrativa neste dia 20 de dezembro. E entra definitivamente no ciclo industrial.

A história de Caarapó está intimamente ligada à exploração da erva-mate nativa, abundante nesta região de Mato Grosso do Sul no século passado. Aliás, a própria denominação do município tem origem no nome da planta: Caá, em guarani, significa erva-mate, e rapo, raiz. Logo, Caarapó é Terra da erva-mate.

Depois da erva-mate, Caarapó viveu o ciclo da madeira e da agricultura e pecuária, com a presença de agricultores do Sudeste e do Sul do País – e também pelos paraguaios - que foram responsáveis não só pelo desenvolvimento local, mas também pela mistura cultural hoje existente no município, seja nos costumes, na música, na forma de ser do povo que habita o Município.

Passados os ciclos econômicos da erva-mate e da madeira, Caarapó investe hoje em outro setor: a industrialização. O município está recebendo importantes investimentos nessa área, que geram reflexos diretos na geração de empregos. Pode-se afirmar que o desemprego deixou de ser de longe o principal problema social enfrentado pela administração municipal.

O Grupo Nova América está implantando no município uma unidade industrial para produzir álcool e açúcar. A expectativa é que devem ser gerados mais de 1,1 mil empregos com a ativação da usina, prevista para 2009. A Agrenco Bioenergia, que vai esmagar soja, produzir biodiesel puro e gerar energia elétrica, deverá ter cerca de 200 empregados fixos (nessa fase de instalação, são mais de 300 funcionários na obra).

O Frigorífico Fribrasil se prepara para exportar carne para o mercado europeu. Para isso, está adaptando sua planta industrial aos padrões internacionais. Fala-se na contratação de 800 empregados para tocar a indústria no ano que vem.

O prefeito Mateus Palma de Farias, afirma que um dos principais desafios agora é capacitar mão-de-obra. “Vamos investir pesado em qualificação profissional, preparar a nossa população para esse mercado cada vez mais crescente e que exige mão-de-obra especializada”, declarou.

Segundo o prefeito, essa área será tratada como prioridade em 2008, ao lado de projetos de infra-estrutura urbana, habitação popular e construção do novo terminal rodoviário da cidade. “Precisamos preparar a nossa cidade para o futuro, um futuro com oportunidades para todos, empregos, lazer, infra-estrutura, e uma atuação forte na área social, com projetos e programas que atendam com qualidade a população necessitada”, argumenta.

Definitivamente, Caarapó vive um grande momento. Segundo dados do IBGE, a população de saltou de 19.587 habitantes em 2005 para 22.700 moradores em 2007, um aumento de 15,9%. São 3.113 novos habitantes em três anos.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE