PUBLICIDADE
Política

Geraldo Resende deve apoiar Dilma Rouseff

| MIDIAMAX


Além do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, e seu vice, Edil Albuquerque, o deputado federal Geraldo Resende, é outro que pode tomar um rumo contrário ao do governador André Puccinelli na campanha para a Presidência da República.
 

Os peemedebistas Nelsinho e Edil já anunciaram que não sobem no palanque de José Serra, o presidenciável do PSDB, candidato de Puccinelli. Já o deputado Resende disse que até agora não definiu seu apoio, mas deixou dúvidas se segue o governador.
 

O parlamentar revelou que tem uma espécie de “dívida” com o deputado federal Michel Temer, o vice de Dilma Roussef, a presidenciável dos petistas. Ele disse que ao trocar o PPS pelo PMDB, em 2008, quando já havia a Lei da Fidelidade partidária, enfrentou problemas políticos e, àquela época, contou com a ajuda de Temer. Agora, segundo o deputado, seria o momento de “retribuir a gratidão” ao deputado candidato a vice, que é o presidente nacional do partido.
 

Resende disse que vai definir seu apoio depois que conversar com o governador e também com Michel Temer.
 

 
 

 

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE