PUBLICIDADE
Política

Zeca terá a advogada Tatina Ujacow do PV como vice

A representante do Partido Verde discursou sobre o início de sua trajetória política

| FERNANDA FRANçA


A advogada Tatiana Ujacow, do PV, foi confirmada nesta manhã candidata a vice-governadora na chapa encabeçada por Zeca do PT. Ainda na convenção do PV, o professor caarapoense Ernesto Biazotto confirmou sua candidatura a deputado estadual.


O ex-governador deixou a convenção do PDT na metade do ato político para buscar Tatiana no encontro de seu partido, na Câmara de Vereadores da Capital.


Ao retornar, a representante do Partido Verde discursou sobre o início de sua trajetória política, na causa indígena de Dourados, e garantiu que vai andar com Zeca por todo o Estado em busca de sua eleição.


A chapa petista está praticamente completa, faltando apenas a indicação dos dois suplentes do senador Delcídio do Amaral.


Após o término da convenção do PDT, que referendou 14 candidatos estaduais, seis federais e Dagoberto Nogueira ao Senado, Zeca negou a existência de qualquer foco de conflito interno no PT.


Disse que a irritação do senador Delcídio do Amaral, no último encontro petista, é natural e fruto da emoção gerada pela militância.


Na ocasião, Delcídio se irritou publicamente com o fato de Gilda dos Santos, esposa de Zeca, ter sido anunciada como suplente de Dagoberto antes da hora combinada.


Agora, ambos dizem que as arestas foram aparadas e que está tudo bem no Partido dos Trabalhadores. “Basta ver a gente neste encontro para ver que estamos unidos rumo à vitória”, disse Zeca.


“Vamos caminhar juntos pelo Estado, fazer Zeca governador e buscar minha eleição e do Dagoberto ao Senado”, completou Delcídio.


Durante a convenção desta manhã do PDT, na Associação Nipo Brasileira, Zeca também confirmou a formação das chapas proporcionais de sua coligação.


Seu partido disputará vagas na Assembleia Legislativa junto com o PP, que também indicou o segundo suplente de Dagoberto, Raimundo Nonato de Carvalho.


O PDT sairá junto com o PSL e a outra chapa será formada por PV, PCdoB e PRP.


A corrida por cadeiras na Câmara dos Deputados acontecerá por meio de um chapão, formado por todos os partidos que apóiam a candidatura de Zeca.


Caminho difícil - Durante seu discurso, Zeca admitiu que a corrida eleitoral deste ano não vai ser fácil, mas que não teme enfrentar a estrutura forte montada pelo governador André Puccinelli.


“Vamos mostrar aos eleitores que tiramos o Estado da UTI, do fundo do poço, que temos um projeto alternativo, mas não será um caminho fácil”, disse.


Delcídio disse que esta será uma eleição de debate e de propostas e convocou a militância para ajudar nesta caminhada.


“Só não vale cadeirada e baixaria, vamos discutir o que é melhor para o Estado”, alertou.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE