PUBLICIDADE
Política

Dez chefes de Estado chegam ao Rio para cúpula do Mercosul

| DOURADOS INFORMA


Os presidentes dos dez países que confirmaram presença na Cúpula dos Chefes de Estado Mercosul começam a chegar hoje ao Rio de Janeiro para a reunião, que acontece na quinta-feira e na sexta-feira. O Itamaraty convidou 12 chefes de Estado das Américas do Sul e Central, além do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dois dos presidentes mais aguardados já desembarcam hoje no Rio: Néstor Kirchner (Argentina) e Evo Morales (Bolívia). Amanhã, está prevista a chegada de Michelle Bachelet (Chile) e do recém-empossado Rafael Correa (Equador). O presidente venezuelano, Hugo Chávez, também já confirmou presença.

Também são esperados pelo Itamaraty os presidentes da Colômbia, Álvaro Uribe, do Paraguai, Nicanor Duarte Frutos, e do Uruguai, Tabaré Vasquez, além dos mandatários da Guiana, Bharrat Jagdeo, e Suriname, Ronald Venetiaan.

Até ontem, apenas o Panamá não havia confirmado a presença de seu chefe de Estado.

O único a informar que não virá foi Alan Garcia, do Peru.

Do lado político, a principal discussão a ser travada durante a realização da cúpula é o pedido de ingresso da Bolívia como membro-pleno do Mercosul --hoje, o país andino é associado ao bloco.

Também serão discutidos os próximos passos a serem tomados pela Venezuela para completar sua adesão ao Mercosul como membro-pleno. Mas a questão que mais deve mobilizar ministros e chefes de Estado e levantar possíveis discordâncias é a das assimetrias entre os países menores do bloco e seus pares de economias mais desenvolvidas.

Serão analisados mecanismos para compensar países como o Paraguai e o Uruguai de eventuais perdas provocadas pelo impedimento de negociarem acordos comerciais sozinhos, por exemplo.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE