PUBLICIDADE
Caarapó

Cadeia pública de Caarapó está com superlotação

A cadeia pública de Caarapó está novamente superlotada. Construída para abrigar 24 presos, o estabelecimento tem hoje em suas celas 75 detentos.

| CAARAPONEWS


 

A cadeia pública de Caarapó está novamente superlotada. Construída para abrigar 24 presos, o estabelecimento tem hoje em suas celas 75 detentos. Segundo o delegado Joel José da Silva, a situação já foi mais grave, quando ele tomou posse em 2006 à cadeia chegou a contar com 102 presos.

Para minimizar o problema, na época o delegado entrou em contato com a subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil e conseguiu viabilizar um mutirão jurídico. Assim, muitos presos que já tinham condições de ir para os regimes semi-aberto e condicional receberam o benefício. Além disso, o delegado conseguiu ainda que 20 presos fossem removidos para o presídio de Três Lagoas e mais dois ao presídio de Ponta Porã.

Com este trabalho, o número de presos na cadeia pública de Caarapó caiu para 60 no final daquele ano (2006). Porém, agora já são contabilizados 75, um número quase quatro vezes a mais que a capacidade da cadeia pública.

A superlotação deixa os servidores apreensivos, pois apenas dois agentes ficam trabalhando no prédio e também servem de carcereiros. No total são 10 agentes, mas eles trabalham em regime de plantão e ficam de sobreaviso em caso de emergências.

Essa superlotação faz com que policiais que têm a função investigativa, sejam deslocados para a segurança da Cadeia Pública, causando prejuízos aos trabalhos dos demais agentes, ante a falta de um efetivo maior. O vereador Odair Bortoloti (PMN), tentou no ano passado que a Cadeia Pública do Município de Caarapó-MS, fosse administrada pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul), mas não obteve sucesso.

Segundo os policiais civis, com a administração da Cadeia Pública de Caarapó sendo executada pela Agepen, eles teriam a possibilidade de contar com um número maior de efetivo para o trabalho de segurança que certamente seria encaminhado a este município, possibilitando desta forma aos Agentes Penitenciários atuais um melhor trabalho administrativo e investigativo.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE