PUBLICIDADE

Idosa com Alzheimer que caiu de prédio morre no hospital de Campo Grande

Durante atendimento médico, o estado de saúde da idosa se agravou e ela teve perda da consciência e parada cardiorrespiratória

| POR BRUNA MARQUES E ANTONIO BISPO/CAMPO GRANDE NEWS


Vítima foi socorrida por equipe do Samu (Foto: Henrique Kawaminami)

Idosa de 85 anos que caiu da janela do 3º andar do Condomínio Residencial Centenário I, na Rua Itaituba, morreu na Santa Casa, pouco tempo depois de dar entrada no hospital, nesta quarta-feira (28), em Campo Grande. A vítima tinha Alzheimer e estava sozinha no momento do acidente.

De acordo com o boletim de ocorrência, a filha da vítima relatou que a idosa caiu da janela de seu quarto. Equipe do Samu prestou socorro a idosa, que chegou no hospital pálida, com lesões nos membros inferiores e fratura exposta.

Durante atendimento médico, o estado de saúde da idosa se agravou e ela teve perda da consciência e parada cardiorrespiratória. A morte da paciente foi constatada 12h40.

Orientação - O cuidado com idosos, principalmente em fases em que a mobilidade e saúde mental deles é comprometida, é ainda mais delicado. Pequenos detalhes podem fazer a diferença na prevenção de acidentes domésticos. O Corpo de Bombeiros da Capital ressalta quais são os cuidados com pessoas nessa fase da vida.

Max Sousa Tosta, segundo-tenente, explica que as equipes recebem inúmeros chamados envolvendo idosos. Entre as ocorrências mais comuns estão os acidentes domésticos e quedas. Ele ressalta que eles não podem ficar sozinhos e que a rede de apoio é de extrema importância.

“É fundamental nessa fase da vida poder contar com amigos e familiares para conversar, ter bons momentos. Não podem ficar sozinhos, precisam ser assistidos”.

Quanto ao ambiente, os cuidados necessários são simples, como bloquear o acesso a escadas, supervisionar o manuseio de ferramentas, manter tapete antiderrapante nos banheiros, com abertura das portas suficiente para permitir a passagem de uma maca ou cadeira de rodas em casos de emergência. Além disso, Max acrescenta que é importante ter sempre ao alcance o celular para permitir solicitar ajuda.

“Cuidados com aceso ao fogo também. É muito útil implantar na rotina aplicativos que ajudem a lembrar de ações. A tecnologia melhorou muito e precisamos ajudar nossos idosos a fazerem seu uso. Mas nunca permitindo que substituam a presença humana na vida de quem cuidou e nos ama”.

Acidente - A vítima foi encontrada por uma vizinha que não quis ser identificada. A mulher conta que o marido viu a idosa e achou que ela tivesse tropeçado, mas que ao se aproximar constatou que havia caído do apartamento. Ela foi encaminhada à Santa Casa da Capital e exames vão apontar se há mais lesões.

Conforme os vizinhos, a idosa é bem tratada pela família e mora com a filha e um neto, que é quem passa mais tempo com a avó. Abalada após a queda da mãe, a filha chegou ao local e não quis falar com a reportagem. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE