PUBLICIDADE

Terceira fase do Voucher Desenvolvedor reúne jovens para vivência em todas as unidades do Senac

Os estudantes puderam entender melhor do que se trata a carreira de desenvolvedor

| REDAçãO / CAARAPó NEWS


Fotos: Divulgação

Na última terça-feira (27), estudantes do ensino médio compareceram nas unidades Senac de Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã, simultaneamente, para a vivência da terceira fase do Voucher Desenvolvedor - uma iniciativa do governo do Estado em parceria com o Senac MS. Mais de 300 alunos em todo o Estado passaram para esta fase. Os estudantes puderam entender melhor do que se trata a carreira de desenvolvedor, além de contarem com palestras educativas com profissionais e ex-alunos. As aulas do Voucher Desenvolvedor têm início no mês de março.

“Vocês vão aprender a programar de verdade, de forma prática, a ter uma formação que capacite para o mercado de trabalho. Por isso é muito importante que vocês não faltem e sejam persistentes. Se você faltar em uma manhã, por exemplo, você perde quatro horas de programação, que farão muita diferença no final”, orientou a docente Enilda Cáceres na abertura da vivência. Ela também explica aos estudantes alguns conceitos técnicos introdutórios, como aplicativos e softwares, que podem interessar ao futuro profissional a desenvolver carreira. 

O representante da empresa + Code, Caique Fernandes, foi convidado para apresentar aos estudantes as possibilidades do universo desenvolvedor, mostrando que a área é vasta e promissora. “Hoje a gente veio dar essa palestra para dar esse incentivo inicial para que eles continuem estudando, e que realmente mergulhem nos estudos porque vale a pena. O sentido de ser um desenvolvedor, de estar sempre habituado com as tecnologias para ajudar a sociedade com sistemas que facilitem e façam sentido para todos”, declarou Fernandes.

O estudante Paulo Nakamura, que está no segundo ano do Técnico em Desenvolvimento de Sistemas do Senac, falou sobre o diferencial da formação do Senac MS e como faz a diferença no mercado de trabalho, trazendo confiança para a plateia de jovens. “Aqui no Senac a gente aprende não apenas a programar, mas a ter bom relacionamento interpessoal, a ser comunicativo e aprender que não fazemos nada sozinhos. É preciso escutar as pessoas e comunicar para que possamos desenvolver bem as soluções. Cria-se então uma cadeia para que tudo possa caminhar bem”, diz, referindo-se ao desenvolvimento da carreira profissional.

Áreas de atuação do Técnico e Desenvolvimento de Sistemas - Ainda durante a vivência, antes de fazer um tour pelas instalações dos laboratórios, os estudantes puderam entender um pouco mais sobre as exigências do mercado de trabalho, em relação às linguagens e caminhos a seguir. O empresário Caique Fernandes apresentou um panorama das linguagens e áreas de atuação.

(Com informações da assessoria)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE