PUBLICIDADE

Tarifa de pedágio da BR-163 vai subir nesta sexta-feira

| GABRIELA COUTO / CAMPO GRANDE NEWS


Posto de pedágio na BR-163 em Caarapó. Foto: José Carlos

Começa a valer a partir da zero hora desta sexta-feira (14) os novos valores das tarifas de pedágio da BR-163. A estrada que corta Mato Grosso do Sul, de Mundo Novo a Sonora, teve o reajuste autorizado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

A partir de agora, veículos de passeio vão pagar até R$ 9,40 para rodar o trecho. Confira todos os valores na tabela divulgada pela concessionária abaixo.

O aumento foi justificado por conta da variação do IPCA (Índice Nacional de Preços do Consumidor Amplo) entre o período de abril de 2023 e a abril 2024. Por dia são cerca de 70 mil veículos que trafegam, passando por 21 municípios. No ano passado, A CCR MSVia arrecadou R$ 179,458 milhões em pedágios.

Repactuação – A privatização da rodovia ocorreu em 2014, e a concessionária assumiu o compromisso de duplicar 806 km da estrada em território sul-mato-grossense, meta que até o momento não foi cumprida.

A previsão é que a concessão seja mantida com a CCR MSVia por mais 15 anos, o que significa que a empresa continuará sendo responsável pela rodovia até 2049. O novo contrato está em análise no TCU (Tribunal de Contas da União).

Serão inclusos no acordo cerca de 190 km de duplicação da via, além de mais de 170 km de adição de uma terceira faixa e a instalação de passarelas.

Além disso, é esperada a construção de dispositivos de acesso à pista lateral em 8 municípios atravessados pela rodovia federal, juntamente com a implementação de 12 quilômetros de pistas laterais nessas localidades.

Com a repactuação em andamento, a estimativa é que os investimentos no trecho atinjam a marca de R$ 12 bilhões até o final da concessão. Os três primeiros anos (2024, 2025 e 2026) contarão com um aporte de R$ 2,3 bilhões, destinados a aprimorar a infraestrutura e complementar as iniciativas já implementadas. 

Reprodução da tabela com os preços reajustados de acordo com os eixos dos veículos e praças de pedágio (Foto: Reprodução)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE