PUBLICIDADE
Caarapó

Pai denúncia agressão de policiais militares a um menor

Pai denúncia ao Caaraponews uma suposta agressão de policiais militares de Caarapó a seu filho, um menor de 14 anos.

| CAARAPONEWS


 

O Auxiliar de Linha de Produção Marcos Antônio de Andrade de 32 anos, morador na Rua Cuiabá número 1112 no bairro Santa Maria em Caarapó, procurou a reportagem do CaarapoNews na tarde da última segunda-feira (18), para fazer uma séria denúncia contra policias militares do município que, segundo ele, teriam agredido e espancado seu filho, um menor de 14 anos.

Segundo Marcos Antônio, seu filho teria pedido sua permissão para ir até o Balneário Municipal Ayrton Senna da Silva na tarde de domingo (17) em companhia de alguns colegas e que teria se comprometido a voltar antes do anoitecer. Ao entardecer um jovem que seria amigo de seu filho teria se dirigido até a sua residência, informando-o que o mesmo havia sido detido pela Polícia Militar. Marcos então se dirigiu até o Pelotão da PM e ao chegar ao local, segundo ele, teria encontrado seu filho caído no pátio do Pelotão, todo molhado e alguns policiais jogando água com uma mangueira no rosto do menor.

Marcos então, perguntou aos policias o que tinha acontecido e os mesmos informaram que o garoto estava embriagado e que teria se envolvido em uma briga na Lanchonete do Balneário, e que ele estaria fazendo “arruaça” no local. Marcos então teria agradecido aos policiais e ao se aproximar do filho para levantá-lo para ir embora, o menor teria relatado ao pai que não conseguia se levantar, pois havia apanhado muito de dois policiais que segundo o menor, teriam colocado um travesseiro em sua barriga, e teriam deferidos vários golpes de cassetete em sua barriga. Ele ainda relatou, ter levado chutes e ponta pés, que o deixaram com muitos hematomas nas pernas.

Diante dos fatos Marcos encaminhou seu filho para o Hospital São Mateus, onde lá segundo ele, o menor foi medicado pela médica DR.ª Sílvia Beatriz Fernandes, que segundo ele teria confirmado que o menor foi vitima de “espancamento”. Marcos disse ainda que seu filho não consegue sequer urinar, e precisou ser encaminhado até um hospital da cidade vizinha de Dourados, devido a gravidade das lesões.

Marcos afirmou ter registrado Boletim de Ocorrência contra os policiais militares na Delegacia de Polícia Civil, e disse esperar por justiça. “Por mais errado que o meu filho esteja não acho coreto os policiais o espancarem, pois se trata de um garoto de apenas 14 anos”, desabafou Marcos.

A promotora de Justiça da Comarca de Caarapó, Fabrícia Barbosa Lima, relatou que foi instaurado um inquérito para apurar os fatos, e disse que a polícia civil tem trinta dias para concluir as investigações. A promotora disse também estar sendo apurado quem teria fornecido bebida alcoólica ao menor e que se for comprovado a agressão, os policiais irão responder por lesão corporal.

O delegado Dr. Joel José da Silva, responsável pela investigação do caso, informou que o menor não tem antecedentes e que vai solicitar a apresentação de todos os policiais que estiveram no local.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE