PUBLICIDADE
Caarapó

Eleições 2008: Em Caarapó Mateus e Mário devem se enfrentar

Longe de ser uma eleição com expectativa de renovação política, o pleito de 2008 terá mais um caráter plebiscitário em Mato Grosso do Sul. Em Caarapó Mateus Palma e Mário Duran devem se enfrentar novamente.

| CAARAPONEWS


 

Longe de ser uma eleição com expectativa de renovação política, o pleito de 2008 terá mais um caráter plebiscitário em Mato Grosso do Sul. Isso porque, em 78% dos municípios, os atuais gestores estão aptos e animados para disputar a reeleição, uma vez que cumprem primeiro mandato. Apenas em 17 municípios os atuais prefeitos estão impedidos de concorrer novamente, segundo levantamento da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), porque já foram reeleitos.

Portanto, em 61 (das 78) cidades sul-mato-grossenses os eleitores devem ir às urnas para responder se aprovam ou não o mandato dos atuais prefeitos, que por sua vez investem tudo em obras no último ano de gestão, e forçam negociações com partidos políticos visando ganhar apoios e sufocar eventuais concorrentes. O objetivo é ir para as eleições com o maior número possível de aliados e, de preferência, sem adversário. Tem prefeito tentando se firmar como candidato único.

À exceção de Dourados, nas demais grandes cidades do Estado os atuais prefeitos disputam a reeleição. Em Campo Grande, Corumbá, Três Lagoas, Ponta Porá e também em Caarapó os titulares dos cargos se elegeram em 2004 e estão em condições de concorrer nas eleições.

Caarapó

 Em Caarapó, o prefeito Mateus Palma de Farias (PR), já admite que vá concorrer ao cargo novamente. O prefeito tem uma base aliada com mais de 10 partidos que lhe dão apoio, porém seu grande desejo de ser candidato único não deve se realizar.

O professor Mário Duran, que foi adversário de Mateus na última eleição, quando acabou sendo derrotado, na polêmica campanha eleitoral, aonde o atual prefeito só veio a vencê-lo na última seção na reserva indígena, declarou que é pré-candidato novamente, dessa vez pelo PDT. “Sei que as dificuldades serão ainda maiores dessa vez, porém não posso deixar de ser uma opção as pessoas que estão insatisfeitas com a atual administração”, afirma Duran.

Algumas semanas atrás, os dois prováveis candidatos se encontraram, onde o atual prefeito teria tentado, sem êxito, convencer Mário a desistir de sua candidatura. “Toda unanimidade é burra, se não for eu, será outro”, teria dito o professor ao atual prefeito.

Mateus Palma de Farias tem como grande trunfo para essas eleições, as inúmeras obras que vem sendo realizadas em sua administração. Já Mário se agarra nas também inúmeras criticas que os setores da saúde, assistência social e segurança pública do município vêm recebendo por parte da população.

Os partidos políticos devem realizar as convenções para oficializar os nomes que concorrerão nestas eleições até o mês de junho.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE