PUBLICIDADE
Caarapó

Leitor do CaarapoNews escreve texto sobre os anos 80

Leitor do CaarapoNews, escreve texto sobre como era o município nos 80.

| CAARAPONEWS


 

Leitor do CaarapoNews que prefere não ter seu nome divulgado, nos enviou um artigo sobre os anos 80 em Caarapó. Confira abaixo.

 

Alguns podem até dizer que o relato abaixo é apenas mais uma das lamentações saudosistas dos quarentões caarapoenses, e talvez até o seja, mas a afirmação de que Caarrapó já teve os seus bons tempos e compartilhada por muitos.

Os tempos mudaram e as formas de se divertir também. A internet é uma realidade com a qual não sonhávamos nos bons tempos dessa cidade. Fazíamos amizades e sabíamos da vida um do outro no boca-a-boca, freqüentando a casa dos amigos, quase sempre nenhuma maldade. Atualmente isso acontece por trás de telas de computadores, nos recadinhos de sites ou do orkut.

Ótimos tempos em que a paquera era real, e assim era chamado os encontros de domingo á tarde no centro da cidade, muitas vezes até com as ruas fechadas para não passar carros. Era onde se falava do que havia acontecido na noite anterior no antigo “clubão”, também conhecido como “tunaite”, era assim que falávamos ás vezes até sem saber o real significado da palavra inglesa que nem se grafa dessa maneira. Hoje se tem uma festa a cada 15 ou 20 dias. Nos bons tempos ás vezes havia a concorrência de festas como no salão paroquial da igreja da vila Planalto. Tínhamos excelentes festas na igreja matriz. E as festas da praça? Era para toda a família. E a exposição? Era um acontecimento vinha gente de toda a região. Assim como também vinham para o balneário, que só chamávamos de represa. Grandes festas também aconteciam no ginásio de esporte.

Enfim, ao menos tinha diversão garantida todos os finais de semana, a música era boa. Agradava-se a todos tocando todos os estilos em uma mesma noite. Até havia brigas, mas nem um pouco parecidas com a violência atual. Se havia drogas nunca a elas fui apresentado, que me parece bem diferente dos dias atuais. A polícia fazia sua parte e sinceramente não me lembro de ter ouvido tantas reclamações como nos dias atuais. Quem passou os anos 80 em Caarapó certamente tem saudades de muitas outras coisas, que se tornaram folclóricas. Se hoje a internet popularizou o bêbado Jeremias José, e o nosso bêbado da vez é o Afonso, nós tínhamos o Calú, que de certa forma era um embriagado querido. Quem foi moleque nessa época também deve ter levado umas bengaladas do Bentinho ou teve sua mãe xingada quando provocou o Chico Bebe Água, querido senhor que não suportava que alguém mencionasse chuva ou água ao seu redor. Coisas de moleque mesmo, mas eram engraçadas.

Tínhamos várias lanchonetes que podiam ser freqüentada ao mesmo tempo, hoje isso se resume a dois ou três lugares. Sem contar com as festas particulares que eram grandes e concorridas.

No esporte tínhamos um time que representava, e muito bem, Caarapó. Lembram do AEC? Associação Esportiva Colorado? Foram muitos, e bons, jogos no Carecão. Tínhamos excelentes jogadores. O Deda é dessa época

Gente bonita Caarapó sempre teve e ainda tem. Para isso sempre foi um lugar abençoado. Só falta fazer essa cidade “acontecer” novamente.

Como disse no inicio talvez seja apenas um saudosismo barato, talvez a moçada, hoje se divirta também, a sua maneira, mas eram bons tempos aqueles.

 

Lembrou de alguma coisa desse tempo? Escreve aí nos recadinhos, ou para cidadaocaarapoense@hotmail.com , quem sabe não saí uma outra resenha dessa.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE