PUBLICIDADE
Caarapó

Embaixada dos EUA em Atenas é atacada com foguete

ATENAS (Reuters) - Um foguete foi disparado nesta sexta-feira contra a embaixada dos Estados Unidos em Atenas, mas ninguém ficou ferido no ataque, que, segundo telefonema anônimo, foi realizado por esquerdistas gregos.

| UOL


   ATENAS (Reuters) - Um foguete foi disparado nesta sexta-feira contra a embaixada dos Estados Unidos em Atenas, mas ninguém ficou ferido no ataque, que, segundo telefonema anônimo, foi realizado por esquerdistas gregos.  

   Foi o ataque mais grave contra a missão em 10 anos. O pequeno foguete lançado da rua estilhaçou janelas e acordou os moradores na região central de Atenas às 5h58 (1h38, horário de Brasília).

   "Houve um ou dois telefonemas anônimos que disseram que a Luta Revolucionária foi responsável pelo ataque", afirmou a repórteres Byron Polydoras, Ministro da Ordem Pública, na frente da embaixada. O grupo guerrilheiro surgiu como a ameaça interna mais séria desde o desmantelamento da organização Novembro 17, em 2002. O grupo assumiu uma tentativa de assassinato contra o ministro da Cultura da Grécia em maio e uma bomba contra o Ministério da Economia que feriu duas pessoas e danificou edifícios há 13 meses.

   "Estou considerando como um ataque muito sério", disse o embaixador norte-americano em Atenas, Charles Ries, na frente da missão. "A embaixada foi atacada em um ato de violência sem sentido."

   A polícia grega disse que o foguete foi lançado a partir de um prédio no outro lado da rua e que caiu dentro de um banheiro no terceiro andar. A missão norte-americana é alvo constante de protestos de gregos.

CONDENAÇÃO

   A ministra das Relações Exteriores da Grécia, Dora Bakoyanni, foi rapidamente para a embaixada, onde se encontrou com Ries e condenou o ataque.

   "Tais atos nos custaram caro no passado", disse ela a repórteres. "O governo fará tudo o que está a seu alcance para que não se repitam." Em fevereiro de 1996, o Novembro 17 assumiu a responsabilidade por um ataque com foguete na parte de trás do complexo, que causou pequenos danos a três veículos diplomáticos e a alguns prédios ao redor.

   O grupo, que já foi a maior ameaça de segurança na Grécia, foi desmantelado dois anos, antes das Olimpíadas de 2004. A organização fez dezenas de ataques com bombas, tiros e foguetes e matou diplomatas norte-americanos e de outros países na Grécia.

   Dezenas de viaturas policiais cercaram a embaixada e centenas de policiais isolaram todas as ruas na região, incluindo uma avenida importante na frente da missão. Helicópteros da polícia sobrevoavam o local.

   O prédio da embaixada, que tem forte segurança, é rodeado por uma cerca de 3 metros da altura e tem vigias em todas as entradas e esquinas do quarteirão.

   Em novembro do ano passado, a polícia grega usou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que marchavam na direção da embaixada dos EUA em Atenas gritando frases como "Bush açougueiro, saia do Iraque" e "Os EUA são os verdadeiros terroristas."


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE