PUBLICIDADE
Caarapó

Índigena comete suícidio em aldeia de Caarapó

O indígena Gilmar Almeida, de 19 anos, foi encontrado morto na Aldeia Piraruká, em Caarapó.

| DOURADOSAGORA


 

O indígena Gilmar Almeida, de 19 anos, foi encontrado morto na Aldeia Piraruká, em Caarapó. Segundo a policia, o corpo estava suspenso por uma corda, num dos cômodos da casa.

De acordo com a esposa dele, Elizabeth, ele teria chegado embriagado com uma cobra Urutu Cruzeiro viva de dois metros e meio nas mãos. Ele brincava com a serpente enrolada em seus braços. Elizabeth foi chamar a atenção e acabou sendo agredida a socos. O indígena também utilizou a cobra para bater na mulher.

Horas depois, quando Elizabeth retornou após lavar roupas no rio, encontrou a cobra morta e o marido pendurado numa corda. Ele cometeu suicídio depois de matar a cobra apertando a cabeça dela, diz a polícia. Ele foi velado e sepultado ontem.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE