PUBLICIDADE
Caarapó

Pólo de Caarapó realiza vacinação em crianças indígenas

| DOURADOSINFORMA


 Indígenas com vacinas em aberto das aldeias atendidas pelo Pólo-Base Indígena de Caarapó estão sendo imunizados desde o dia 1º de março. A ação de rotina, promovida pela Coordenação Regional da Funasa em Mato Grosso do Sul (Core-MS), inclui ainda a pesagem mensal das crianças menores de cinco anos.

 A atividade segue até o dia 15 de março, quando a equipe de saúde do Pólo espera ter conseguido completar a carteira de vacinação de todos os indígenas. “A participação da comunidade está sendo muito boa. Aquelas mães que trazem uma criança e não puderam trazer a outra por algum motivo é orientada a procurar o posto de saúde, o mais rápido possível”, revela Olívia Borgo, enfermeira e coordenadora técnica do Pólo.

 A imunização foi dividida por aldeia, sendo que em algumas, foi necessário vacinar por micro-área, como é o caso da aldeia Caarapó, dividida em nove micro-áreas e que hoje abriga mais de 3.900 índios. As outras aldeias que receberam ou ainda vão receber a ação são Guaimbé e Rancho Jacaré, no município de Laguna Caarapã, Jarará que fica no município de Juti, e Taquara localizada no município de Caarapó.

 Guira-roka é a última aldeia a receber a pesagem e a vacinação. No local, as atividades serão realizadas no dia 28 de março. “A equipe de saúde do Pólo faz o atendimento nessa aldeia a cada 15 dias.

 É uma aldeia fácil de trabalhar já que no lugar vivem pouco mais de 100 índios”, explica Olívia.As vacinas disponibilizadas para essa ação são as do calendário básico de vacinação indígena, tais como: poliomelite, tetravalente, hepatite B, tríplice viral, dupla adulto, BCG, pneumococo, febre amarela e influenza, rotavírus, varicela e pentavalente.A pesagem das crianças menores de cinco anos é feita mensalmente em todas as aldeias do Pólo.

 Segundo a enfermeira, o objetivo da medição do peso das crianças é detectar casos de desnutrição, e acompanhar o crescimento e desenvolvimento. As crianças que não são levadas no dia da pesagem são procuradas pelos agentes indígenas de saúde em suas casas, em outra ocasião.

 Durante a ação, a equipe multidisciplinar de saúde indígena aproveita a presença das mães para realizar atividades educativas. “Nós procuramos organizar palestras que falem sobre a importância da vacinação, cuidados na alimentação e outros assuntos relacionados à saúde”, ressalta a enfermeira.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE