PUBLICIDADE
Caarapó

Motoristas tomam avenida em festa de São Cristovão

Dezenas de condutores de caminhões, ônibus, veículos de passeio e motociclistas percorreram ontem, as principais avenidas de Caarapó em comemoração a mais uma Festa de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas e agricultores.

| CAARAPONEWS


 

Dezenas de condutores de caminhões, ônibus, veículos de passeio e motociclistas percorreram ontem, as principais avenidas de Caarapó em comemoração a mais uma Festa de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas e agricultores. A procissão teve início às 8h, com saída da Paróquia, no bairro São Cristovão, em direção ao centro cidade, num trajeto de aproximadamente 5 quilômetros.

Em grande festejo, os motoristas seguiam enfileirados promovendo intenso buzinaço. Fogos de artifício eram lançados a todo instante para chamar atenção da população. De acordo com a organização, a fila chegou a 1 quilômetro.

O primeiro carro do cortejo, decorado com balões trazia em destaque a imagem do São Cristóvão ao lado do Padre Teodoro Benites. Logo atrás a legião de motoqueiros puxava a fila, seguido pelos carros de passeio e caminhões. A Polícia Militar garantiu a segurança dos participantes.

Às 11h foi servido o almoço com churrasco na comunidade, seguido por distribuição de brindes e promoção de leilões. Teve também um grandioso Bingo com premiação de R$ 1.800.

Os festejos tiveram início no sábado (26) a noite e teve seqüência durante todo o domingo (27).  

SÃO CRISTOVÃO

São Cristóvão é o protetor dos motoristas e dos viajantes. Viveu provavelmente na Síria e sofreu o martírio no século III. "Cristóvão" significa "Aquele que carrega Cristo" ou "porta-Cristo". Seu culto remonta ao século V. Segundo uma lenda, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas. Ele supunha que o rei a quem ele servia era o maior do mundo. Veio a saber, então, que o maior rei do mundo era Satanás. Colocou-se pois, a serviço deste. Informando-se melhor, descobriu que o maior rei do mundo era Nosso Senhor. Um ermitão mostrou-lhe que a bondade era a coisa mais agradável ao Senhor. São Cristóvão resolveu trocar a sua mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes. Valendo-se da imensa força de que era dotado, pôs-se a baldear pessoas, vadeando o rio.

Uma noite, entretanto, um menino pediu-lhe que o transportasse à outra margem do rio. À medida que vadeava o rio, o menino pesava cada vez mais às suas costas, como se fosse o peso do mundo inteiro. Diante de seu espanto, o menino lhe disse: "Tiveste às costas mais que o mundo inteiro. Transportasse o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, aquele a quem serves".


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE