PUBLICIDADE
Caarapó

A vez da linhaça - Por Paula Luisa

Confira o artigo "A vez da linhaça", escrito pela farmacêutica Paula Luisa.

| CAARAPONEWS


 

Os valores nutricionais dessa pequena semente, dourada ou marrom, já são bem conhecidos. Rica em proteínas, fibras, vitaminas e minerais, ela está incorporada à massa de vários pães e biscoitos. A novidade agora são os estudos que indicam a linhaça como a principal fonte de ácidos graxos do tipo ômega 3, que combatem as obstruções nas artérias, causadoras de doenças cardíacas.

Até hoje, as fontes mais conhecidas de ômega 3 eram os peixes de águas profundas. Pesquisas já comprovaram que o óleo de linhaça tem 60% de ômega 3, enquanto o óleo de salmão tem 30%. "Ácidos graxos essenciais, como os ômega, estimulam a produção de prostaglandinas, compostos que melhoram a circulação sanguínea e removem o excesso de sódio dos rins, diminuindo a retenção de líquidos, inclusive durante o período pré-menstrual", afirma Paula Luisa, farmacêutica.

Mas não é só isso. Segundo estudos realizados pela professora canadense, a semente de linhaça ajuda na prevenção do câncer de mama por neutralizar a ação do estrógeno sobre essa glândula.

"Por possuir componentes semelhantes ao estrógeno, a semente de linhaça também funciona como uma reposição hormonal natural", explica a farmacêutica. Ela atua de forma parecida à da soja, que possui a isoflavona, outro fitoesteróide que imita o hormônio feminino. Estudos comprovam que o consumo diário dessa semente diminui os sintomas da menopausa, como suores, dores de cabeça e insônia, em 80% das mulheres. Ajudando ainda no controle do peso e redução do colesterol.

A linhaça é a fonte mais rica de lignana, o fitoestrógeno mais pesquisado recentemente pelos cientistas e oferece proteção contra doenças sensíveis aos hormônios sexuais, como o câncer de mama, endométrio e da próstata (no caso do homem) e problemas do cólon, além de ajudar a diminuir os sintomas da menopausa.

As fibras regulam o intestino, pois desempenham papel importante no trânsito intestinal, aumentando o bolo fecal. Ajudam a normalizar os índices de colesterol e glicose sanguínea e previnem o câncer de cólon.

O óleo de linhaça é a principal fonte de ácido alfa-linolênico, lignana, ácido linoléico e vitamina E, e é extraído de suas sementes por compressão a frio, fato que preserva sua atividade funcional. Estudos demonstram que o óleo de linhaça reduz o colesterol total e o mau colesterol, conferindo proteção cardiovascular além de agir como antiinflamatório ao lupus-eritematoso e como antialérgico.

A linhaça pode ser adquirida em semente, farinha da semente e as cápsulas oleosas. A semente de linhaça moída traz mais benefícios nutricionais que a semente inteira, que possui uma casca dura, difícil de digerir. Portanto, uma forma fácil quebrar as sementes é passá-la em um processador ou liquidificador na tecla pulsar, para que não vire pó. Depois, guarde-a em refrigerador, e deixe fora da luz. Desta forma, a utilização será ainda melhor.  As sementes podem ser utilizadas em iogurtes, saladas, sucos, vitaminas, misturada à cereais, massas de pães e bolos e em todos os outros alimentos.

Esses produtos podem ser adquiridos na Farmácia Popular de Manipulação, qualquer dúvida procure um profissional da saúde para uma melhor orientação.

*Paula Luisa Cusinato Leitão. Farmacêutica Responsável Farmácia Popular de Manipulação. Av. Marcelino Pires, n.º 1650 Dourados - MS. Fone 67 3423-8383/8585


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE