PUBLICIDADE
Caarapó

Preso mais um caarapoense acusado de matar mãe e filho

Com apoio de agentes da Funai e de lideranças indígenas da Aldeia Tey Kuê em Caarapó a Polícia Civil realizou a apreensão de mais um acusado no envolvimento do assassinato de mãe e filho em Amambai.

| A GAZETA


 

Com apoio de agentes da Funai (Fundação Nacional do Índio) e de lideranças indígenas da Aldeia Tey Kuê em Caarapó a Polícia Civil de Amambai realizou a apreensão, na manhã de terça-feira de mais um acusado no envolvimento do assassinato de Anselma Helena Fetter de 86 anos e de seu filho, o jardineiro Hermuth Nelson Fetter de 66 no começo do mês de setembro em Amambai.

Ao ser detido o acusado, um adolescente indígena de 15 anos, que é irmão de outro indígena, Celino Benites de 18 anos, preso na semana passada pelo mesmo crime, teria confessado envolvimento no episódio, porém, a exemplo do irmão preso, teria negado participação direta no crime, alegando Ter ficado do lado de foram da casa.Em depoimento a policia o adolescente teria relatado que antes do crime ele, seu irmão Celino e outro indígena teriam consumido bebida alcoólica e fumado maconha o que os teria deixado "doidão" segundo ele.

O indígena disse ainda que a invasão da casa que fica anexa ao pequeno bar administrado pelas vítimas, aconteceu por uma janela da residência e do local foram subtraídos somente 2 litros de aguardente e R$ 30,00 em dinheiro.Após ser tomado às providências cabíveis, o menor foi repassado aos cuidados do Ministério Público da Infância e da Juventude e a polícia continua trabalhando no caso para averiguar o possível envolvimento de outro indígena no latrocínio. Até o momento a polícia tem informações concretas que os dois autores presos teriam agido em companhia de outro irmão deles, um menino de apenas 12 anos.

O Crime

As vítimas, a comerciante Anselma Helena Fetter e seu filho, o jardineiro Hermuth Nelson Fetter, membros de uma família tradicional da cidade, foram violentamente assassinados, a golpes de facão, na noite do dia 12 de setembro no interior da casa onde residiam, anexa a um pequeno bar, na saída para Caarapó em Amambai. O crime chocou e indignou toda a população da cidade.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE