PUBLICIDADE
Caarapó

Prefeito de Caarapó determina controle de gastos

Mateus reuniu-se com secretários e assessores para discutir o controle de gastos da administração. Prefeito revelou que fará poucas mudanças no secretariado.

| ASSESSORIA


  

O prefeito de Caarapó, Mateus Palma de Farias (PR), reuniu os secretários municipais e principais assessores na tarde da última quarta-feira, para discutir as ações da administração municipal para o final do seu primeiro mandato. Na pauta, um assunto que preocupa a maioria dos prefeitos em fim de gestão: o controle de gastos para dar cumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe que gestores deixem dívidas para o mandato seguinte.

Farias explicou que, de acordo com a Associação de Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), haverá queda de 20% na arrecadação municipal no último bimestre de 2008. “Isso significa que precisaremos reduzir em 20% as despesas da administração municipal”, observou. “Até dezembro, vamos ficar só com o arroz e o feijão, sem o ovo frito”, anunciou.

Segundo o prefeito, a saúde financeira do Município é “boa”, em razão do controle permanente de despesas feito pelo setor de finanças do governo municipal. “Agora, vamos precisar apertar o cinto. Vamos manter o que já estamos fazendo e as ações previstas para o fim de ano”, disse, referindo-se ao Festival de Música Canta Caarapó, previsto para novembro, e os shows comemorativos aos 50 anos de emancipação político-administrativa que acontecerão em dezembro.

Novo mandato

Em relação ao novo mandato, Mateus Palma de Farias disse que pretende realizar uma administração “ainda melhor” que a atual. “Quando pregamos, em campanha, que faríamos um novo mandato melhor que o primeiro, isso não era apenas discurso eleitoral”, argumentou. “Todos nós vamos precisar trabalhar mais para cumprir os compromissos assumidos com a população de Caarapó no período de campanha”, pregou, convocando a equipe para “arregaçar as mangas”.

Farias fez questão de acabar com especulações em torno do secretariado para a próxima gestão. “Afirmo que, de início, faremos poucas mudanças na equipe do primeiro escalão. Trocaremos o comando apenas da Secretaria de Educação, por questões políticas, e não administrativas”, informou, tecendo elogios à forma com que a atual equipe, comandada pelo secretário Ismael Martins Guevara, dirigiu o setor, cujos indicadores apontam para a melhoria da educação municipal nos últimos quatro anos.

O prefeito disse ainda que fará uma avaliação administrativa com os servidores de cada secretaria “para detectar as fragilidades de cada setor”. “Faremos os devidos ajustes e, depois de seis meses, promoveremos outra avaliação. Dos resultados vão depender eventuais trocas de comando das secretarias”, declarou.

No período de 12 a 27 de janeiro do ano que vem, os servidores municipais entrarão em férias coletivas. A exceção fica por conta dos serviços essenciais, como saúde e limpeza pública.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE