PUBLICIDADE
Caarapó

Ativo natural para supressão do apetite - Por Paula Luisa

Confira o artigo sobre CARALLUMA FIMBRIATA, Ativo natural para supressão do apetite, escrito pela farmacêutica Paula Luisa

| CAARAPONEWS


 

A obesidade é um dos maiores problemas globais e é considerada como um fator de risco para vários distúrbios crônicos como a diabetes, hiperlipidemia, hipertensão e doença cardiovascular.

 Na Índia, a Caralluma fimbriata, um cactus suculento e comestível que pertence à família Asclepiadaceae é também conhecido como um alimento para fome e supressor do apetite e da sede entre as populações tribais. Ele cresce de forma selvagem por toda a Índia e é também plantado como arbusto ao longo de rodovias e como divisa de jardins. Os nativos indianos têm incluído este cactus suculento e comestível em suas dietas ao longo dos séculos, com a alegação folclórica a respeito da sua atividade supressora do apetite. Tem propriedades, usos e ação semelhante ao Hoodia Gordoni.

 A Caralluma Fimbriata é ingerida de várias formas na Índia, pode ser cozido como um vegetal normal, com sal e pimenta; pode ser preparado como picles, ou até mesmo comido cru (Indivíduos das tribos da Índia mastigam os talos de Caralluma Fimbriata para suprimir o apetite em dias de caça).

 

Acredita-se que a Caralluma fimbriata aja por mais um mecanismo de ação. Estudos clínicos controlados comprovam a habilidade deste fitoterápico em suprimir o apetite. Quando comemos, nervos do estômago mandam um sinal para o hipotálamo no cérebro (o hipotálamo é a parte do cérebro que controla o apetite). Quando o estômago está cheio, o hipotálamo sinaliza o cérebro para pararmos de comer. Quando a pessoa está faminta ocorre o contrário, o hipotálamo manda mensagem ao cérebro para nos alimentarmos.

 

 Neste mecanismo, a Caralluma fimbriata parece "enganar o cérebro", mandando ao hipotálamo uma mensagem de estomago cheio, mesmo quando a pessoa ainda não se alimentou, e sendo assim, ela não sentirá fome. Acredita-se que certos glicosídeos da Caralluma fimbriata inibam mecanismo sensorial da fome no hipotálamo.

 

A maior razão pela quais indivíduos não conseguem permanecer em programas de perda de peso é que com dietas moderadas, o corpo precisa trabalhar dobrado para queimar reservas do organismo e os indivíduos se sentem cansados e indispostos. Com Caralluma fimbriata o indivíduo recebe um aporte energético suplementar, e sendo assim, sente-se mais disposto até mesmo para praticar exercícios, obtendo assim ganho de massa magra.

 No Brasil esse fitoterápico pode ser encontrado na fórmula de cápsulas, podendo ser associado com outros fitoterápicos, como por exemplo, o chá verde, chá branco, faseolamina ou Citrus aurantium.

 

Mas antes de sair tomando qualquer tipo de medicamento, ou fitoterápico, procure a orientação de um profissional capacitado para estarem te prescrevendo medicamentos.

*Paula Luisa Cusinato Leitão, farmacêutica responsável pela Farmácia Popular de Manipulação. Av. Marcelino Pires, 1650 Centro, fone: 3423-8383/8585

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE