PUBLICIDADE
Caarapó

Caarapó decreta situação de emergência

A seca que atinge a região, levou o prefeito de Caarapó Mateus Palma de Farias (PR) a decretar situação de emergência no Município.

| ASSESSORIA


 

A seca que atinge a região da Grande Dourados, da qual Caarapó faz parte, e que está provocando grandes perdas nas lavouras de soja, levou o prefeito Mateus Palma de Farias (PR) a decretar situação de emergência no Município. O ato levou em conta documento do Sindicato Rural de Caarapó, no qual engenheiros agrônomos e técnicos de entidades governamentais e da iniciativa privada atestam a situação caótica das lavouras da região.

Segundo o presidente da Comissão de Agricultura do Sindicato Rural, João Valdir Bacher, registra-se uma perda de pelo menos 50% nas lavouras de soja. “Deveríamos ter uma produtividade de três mil quilos por hectare, e com sorte colheremos uma média de 1,5 mil quilos nas atuais condições”, explica Bacher. “Imagine o prejuízo que isso representa, considerando que temos uma área de 76 mil hectares de soja em Caarapó”, observa.

Para o prefeito Mateus Palma de Farias, a situação é “preocupante”. “Essa quebra de safra traz reflexos imediatos, seja na receita municipal, seja no comércio, que deixa de vender. Quando não há injeção de recursos financeiros no mercado, todos saem perdendo. É uma espécie de efeito dominó”, compara.

Em recente reunião na sede do Sindicato Rural, da qual participaram técnicos do setor agropecuário e de autoridades da administração municipal, a exemplo do prefeito Mateus Palma de Farias e do secretário de Desenvolvimento Econômico, Valter de Oliveira, além do presidente do Sindicato, Jesus Camacho e vereador Sérgio Sacomam (PP), a situação das lavouras foi amplamente debatida.

Além das perdas na agricultura, o setor pecuário também está prejudicado. “Os setores de produção de leite, gado de corte e os canaviais também foram severamente prejudicados pela forte seca que atinge a nossa região”, observou Bacher, que espera dias melhores para o produtor rural de Caarapó.

 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE